Nova campanha da Porbatata quer fazer da Miss Tata a favorita dos portugueses

Data:

A Porbatata, Associação da Batata de Portugal, lançou esta terça-feira uma campanha para promover o consumo de batata portuguesa. Com a Miss Tata, marca criada pela associação em 2020, a Porbatata pretende impulsionar o consumo deste alimento no período de maior produção, que decorre de maio a setembro.

“Miss Tata, a favorita” é o mote desta ação de promoção que conta com a participação da chef Marlene Vieira, do tiktoker Gastão Reis (do it gastro), da avó Fernanda do projeto A Avô veio Trabalhar, da nutricionista Rita Teixeira e do produtor Carlos Marques.

O objetivo é mostrar que a batata portuguesa é a mais fresca e saborosa, a mais próxima (e, por isso, com menos pegada ecológica) e a aliada indispensável numa alimentação saudável. É a favorita dos portugueses.

Além das redes sociais, a Miss Tata também será promovida na grande distribuição, numa parceria com a APED, Associação Portuguesa das Empresas de Distribuição. A Miss Tata estará em folhetos e outros materiais de comunicação nos pontos de venda dos hiper e supermercados aderentes desta iniciativa.

“Queremos que a Miss Tata seja a favorita dos portugueses porque é fresca, nova, acabada de colher. Numa altura em que o setor alimentar se debate com tantas dificuldades, apoiar a produção nacional e consumir batata portuguesa é fundamental. É um produto saudável, nutritivo e produzido em todo o território nacional”, diz Sérgio Ferreira, presidente da Porbatata, em comunicado.

“Portugal só produz cerca de 40 a 50% da batata consumida pelos portugueses. Sabemos que produzimos bem e com qualidade. Sabemos também que temos capacidade para aumentar a produção. É muito importante investir em promoção e ultrapassar as dificuldades atuais para que a fileira se torne mais forte” refere também.

“A promoção e apoio à produção nacional é um compromisso contínuo da Distribuição, que tem procurado valorizar e aprofundar a relação com os produtores nacionais. O apoio dado pela APED a esta campanha da Porbatata constitui um novo passo na relação de colaboração que as duas entidades têm vindo a aprofundar ao longo dos últimos anos para a valorização de um produto de destaque na gastronomia portuguesa”, acrescenta Mónica Ventosa, diretora geral adjunta da APED.

A campanha de promoção da batata portuguesa será também divulgada pela Porbatata em órgãos de comunicação social especializados europeus. O objetivo é dar a conhecer a marca coletiva da batata portuguesa e estimular as exportações, numa altura em que este produto está a chegar ao mercado, acabado de colher.

Em 2021, as exportações de batata somaram mais de18 milhões de euros e a União Europeia foi o principal mercado de destino. O maior comprador de batata portuguesa é Espanha, que absorve 48% das exportações nacionais, em valor.

Em Portugal, a produção de batata é de cerca de 450 mil toneladas. O consumo per capita ultrapassa os 90 quilos por ano.

A promoção da batata portuguesa é uma das iniciativas do projeto de Promoção da Batata Portuguesa nos Mercados Externos, apoiado pelo Portugal 2020, no âmbito Programa Operacional Competitividade e Internacionalização.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.