Vinhos portugueses premiados em Moscovo

Data:

O concurso de vinhos da Prodexpo Moscovo, que contou com a presença de 29 produtores de vinho portugueses, distinguiu 97 vinhos nacionais, anunciou a CAP – Agricultores de Portugal.

A 29.ª Prodexpo Moscovo, a maior feira do setor alimentar da Federação Russa recebeu a maior comitiva portuguesa de sempre (29), refere a CAP em comunicado, lembrando que a presença do setor vinícola português neste evento acontece desde 2014.

Adega de Ponte da Barca, Cooperativa de Pegões, Adega Cooperativa de Ponte de Lima, Casa Ermelinda Freitas, Casa Santos Lima, Caves de Santa Marta, Manzwine e Quinta de S. Sebastião conquistaram os prémios.

A exportação de vinhos portugueses para o mercado russo registou um crescimento exponencial nos últimos anos, sendo que, entre 2018 e 2021, o valor das exportações mais do que duplicou, chegando a 45 milhões no ano passado.

Atualmente, Portugal é o 5.º fornecedor de vinho para o mercado russo e as perspectivas são de crescimento, lê-se no comunicado.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.