Rota turística vai promover queijos DOP da região Centro

Data:

Uma rota turística que permite experimentar os queijos de Denominação de Origem Protegida (DOP) da região Centro e visitar pastagens e queijarias deverá estar a funcionar no início do próximo verão.

“O objetivo é valorizar um produto de excelência, que tem elevada procura”, justificou o presidente da Câmara de Oliveira do Hospital, José Francisco Rolo, no final de uma reunião dos promotores do projeto.

Segundo o autarca, serão contactados todos os produtores dos queijos DOP da região Centro, nomeadamente Beira Baixa, Serra da Estrela e Rabaçal, envolvendo os 36 municípios onde são produzidos.

“O compromisso é contactar todos os produtores de DOP e ganhá-los para este projeto”, frisou aos jornalistas.

José Francisco Rolo disse que, apesar das preocupações sentidas devido à seca, os participantes na reunião de dia 22 estiveram “imbuídos de um espírito: valorizar um setor muito importante que são os queijos de Denominação de Origem Protegida da região Centro”.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.