Os treinadores portugueses na CAN: O experiente Carlos Queiroz e o estreante António Conceição

Data:

O experiente Carlos Queiroz, com o Egito, e o estreante António Conceição, nos Camarões, a seleção anfitriã, são os treinadores portugueses que vão estar em competição na Taças das Nações Africanas (CAN2021) de futebol, que arranca no domingo.

Enquanto Queiroz se prepara para participar pela sétima vez numa grande competição de seleções, Conceição vai ter a sua primeira ‘aventura’ no futebol internacional, com os dois técnicos lusos a iniciarem a prova no comando das seleções que mais vezes levantaram o mais importante troféu africano (o Egito sete vezes e os Camarões cinco).

Com 68 anos, Carlos Queiroz chega à CAN2021 com três Mundiais na bagagem, um com Portugal e dois com o Irão, seleção que também liderou em duas Taças da Ásia. Mais recentemente, o técnico nascido em Moçambique esteve no comando da Colômbia, numa Copa América.

Currículo bem diferente tem António Conceição, embora o ano de 2022 possa ser memorável para o treinador, de 60 anos, já que, além da presença na CAN2021, poderá também participar pela primeira vez um Campeonato do Mundo, com a equipa africana bem encaminhada para estar em novembro e dezembro no Qatar.

Apesar de ter liderado a seleção portuguesa, entre 1991 e 1993, e também os Emirados Árabes Unidos (1999) e a África do Sul (2000 e 2001), só em 2010 é que Carlos Queiroz ‘viveu’ a sua primeira grande competição internacional, na segunda passagem pela equipa das ‘quinas’.

Na África do Sul, Portugal passou a fase de grupos, mas caiu nos oitavos de final, ante a Espanha (1-0), seleção que acabaria por conquistar o troféu.

Tal como já tinha acontecido nos anos 90, Queiroz abandonou a seleção portuguesa com polémica à mistura e iniciou um longo período de nove anos no Irão, em que também algumas vezes esteve perto de abandonar prematuramente o projeto.

No Mundial2014, o melhor que a formação asiática alcançou foi um nulo com a Nigéria (embora tenha ficado a segundos de um empate também a zero com a Argentina) e despediu-se do Brasil com apenas um ponto, no último lugar do Grupo F.

Quatro anos depois, na Rússia, a ironia do destino colocou Portugal no caminho de Queiroz, e o Irão bem criou dificuldades à seleção lusa (1-1), mas a formação asiática caiu novamente na primeira fase.

Mesmo assim, foi a melhor participação de sempre do Irão em Mundiais, com quatro pontos na fase de grupos.

Pelo meio, Queiroz dirigiu os iranianos na Taça da Ásia, em 2015, em que chegou aos quartos de final, e em 2019, tendo caído nas meias-finais.

Acabada a aventura asiática, Queiroz mudou de continente e rumou à América do Sul, onde pegou na Colômbia e disputou uma Copa América, em 2019.

No Brasil, a seleção colombiana passou a ser uma das favoritas à conquista do título depois de uma fase de grupos com apenas vitórias (incluindo 2-0 à Argentina) e sem qualquer golo sofrido (terminou a prova dessa forma), mas acabou por ser eliminada nos quartos de final, pelo Chile, nas grandes penalidades (5-4), depois de um nulo.

Com o Egito, Queiroz vai tentar levar o país ao seu primeiro título na CAN desde 2010 e pode entrar na restrita lista de treinadores com quatro ou mais presenças em Campeonatos do Mundo.

Com uma carreira entre clubes de média ou pequena dimensão da I e II Liga, António Conceição viveu os melhores momentos da carreira na Roménia, onde conquistou dois campeonatos e três taças, com o Cluj, intercalado com passagens por Chipre, Arábia Saudita e pelo seu país.

Com alguma surpresa, já que não tinha qualquer experiência internacional, nem ligação ao futebol africano, ‘Toni’, como também é conhecido, foi o escolhido para suceder ao holandês Clarence Seedord, em setembro de 2019, no comando dos Camarões.

A jogar em casa, o português vai ter a responsabilidade de tentar dar o primeiro título aos ‘Leões Indomáveis’ na CAN desde 2017.

Portugal é mesmo o segundo país com mais treinadores na CAN2021, sendo só superado pela França, que tem Patrice Neveu, no Gabão, Patrice Beaumelle, na Costa do Marfim e Didier Gomes da Rosa, na Mauritânia.

A presença lusa podia ser ainda maior, mas Paulo Duarte falhou o apuramento com o Togo e Pedro Gonçalves fez o mesmo com Angola. José Peseiro só vai ‘pegar’ na Nigéria depois da competição.

A CAN2021, a 33.ª edição da competição, vai decorrer de domingo a 06 de fevereiro, depois de ter sido adiada devido à pandemia da covid-19. A Argélia é o atual detentor do título.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.