Refood angaria ‘padrinhos’ para dar presentes de Natal a crianças de Faro

Data:

Cerca de duas centenas de crianças de famílias carenciadas de Faro vão voltar a receber presentes de Natal através da campanha “Apadrinhe uma carta” lançada pela Refood local, numa altura em que aumentaram os pedidos de apoio alimentar.

A iniciativa, que se realiza pelo segundo ano consecutivo, pretende proporcionar um Natal mais alegre às crianças abrangidas pelo apoio alimentar da Refood de Faro, cujos desejos estão expressos em cartas distribuídas por três árvores alusivas à quadra, uma colocada no mercado municipal da cidade e duas no núcleo da instituição.

“O objetivo é que a comunidade possa ‘apadrinhar’ uma ou mais cartas e contribuir com um dos presentes ambicionados pelos mais pequenos”, disse à Lusa Paula Matias, uma das coordenadoras da organização que distribui produtos alimentares pelos mais carenciados.

“São cartinhas que contêm cada uma três desejos para que as pessoas possam realizar um porque, se não for com a ajuda da comunidade, estas crianças não vão ter uma Natal feliz”, notou a responsável.

Paula Matias estima que às 170 cartas das crianças recebidas, se possam juntar muitas mais, “um número que ultrapassa” o total verificado no Natal de 2020.

“No ano passado recebemos 150 cartas, este ano já vamos nas 170, mas temos em estimativa que até dezembro o número vá aumentar, podendo mesmo ultrapassar as duas centenas. Quem entrar futuramente terá tempo de fazer a sua cartinha para a comunidade ajudar”, sublinhou.

A estimativa de um aumento dos desejos das crianças é feita com base nos pedidos de ajuda alimentar que diariamente chegam à Refood, “devido a uma nova realidade que a pandemia [da covid-19] trouxe às famílias”, como o desemprego e a redução de ordenados.

“Tínhamos famílias estruturadas que conseguiam proporcionar um Natal feliz aos filhos, mas agora, devido à pandemia, não conseguem suportar os desejos dos seus filhos, porque tudo o que recebem é canalizado para as despesas da casa] e viram-se obrigadas a pedir apoio alimentar”, notou aquela coordenadora.

Joana (nome fictício), de 39 anos, mãe de cinco filhos, o mais velho com 13 anos e o mais novo com um mês e meio, beneficiária da Refood de Faro desde que foi despedida em 2020 do setor da restauração, vê na iniciativa natalícia uma forma de conseguir um aparelho para ministrar aerossóis ao filho de ano e meio.

“Este pequenino está com uma tosse rouca e no hospital mandam-me para casa para fazer aerossóis, mas não tenho possibilidade de gastar cem euros numa máquina. Pode ser que o pequeno consiga a máquina como prenda”, vaticinou enquanto segurava o filho no colo junto à árvore no mercado municipal de Faro.

Os ‘padrinhos’ podem levantar as cartas até ao dia 10 de dezembro no mercado municipal e no núcleo local da Refood de Faro, sendo os presentes entregues numa festa de Natal agendada para o dia 17 de dezembro.

Paula Matias acredita que a iniciativa possa ser acolhida “da mesma forma” que o foi em 2020, com a contribuição de pessoas de norte a sul do país: “Até agora temos tido uma boa recetividade, mas espero, de todo o coração, que este ano se realize, não melhor, mas que seja igual ao do ano passado”.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.