Criminalidade violenta e grave desceu cerca de 9% até outubro deste ano

Data:

A criminalidade violenta e grave desceu este ano cerca de 9% até outubro em relação ao mesmo período de 2020, indicou hoje o ministro da Administração Interna, citando dados provisórios do sistema de segurança interna.

Eduardo Cabrita avançou também que os níveis da criminalidade geral mantêm uma estabilização nos primeiros 10 meses de 2021 face ao mesmo período do ano passado, que já eram os mais baixos dos últimos 40 anos.

No final de uma cerimónia comemorativa do 154.º aniversário do Comando Metropolitano de Lisboa da Polícia de Segurança Pública, o ministro disse a jornalistas que os indicadores da criminalidade geral e da criminalidade violenta e grave são os mais baixos desde que existe Relatório Anual de Segurança Interna (1989).

“Os dados provisórios relativos aos 10 primeiros meses de 2021 recolhidos pelo sistema de segurança interna apontam para uma estabilidade da criminalidade geral, indicadores que eram já os mais baixos dos últimos 40 anos, e uma redução adicional da criminalidade violenta e grave de cerca de 9% na área de Lisboa que está em linha com aquilo que são os dados nacionais”, precisou Eduardo Cabrita.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.