Cerca de 811.00 pessoas já têm vacina da gripe e 352.000 reforço contra covid-19

Data:

Cerca de 811.000 pessoas foram vacinadas contra a gripe e 352.000 receberam o reforço da vacina contra a covid-19, segundo dados divulgados pela DGS, que indica que o processo vai acelerar a partir de segunda-feira.

“A Direção-Geral da Saúde (DGS) entende ser prioritária a vacinação contra a gripe, tendo sido já vacinadas cerca de 811.000 pessoas, das quais quase 271.000 nas farmácias, e estando aproximadamente 350.000 agendadas para os próximos dias”, avança em comunicado.

Segundo a DGS, o processo de vacinação contra a gripe e a dose de reforço contra a covid-19 “vai, assim, acelerar a partir de [segunda-feira].

Os utentes elegíveis para a dose de reforço da covid-19 têm sido convocados, essencialmente para a vacinação conjunta (contra a gripe e contra a covid-19), diz a DGS.

“Dos 1.500.000 utentes que estarão elegíveis para a dose de reforço até meados de dezembro, cerca de 840.000 encontram-se elegíveis à data de hoje, estando já vacinados aproximadamente 351.000, ou seja, 42%”, anunciou o organismo liderado por Graça Freitas.

“Dos sobrantes, mais de 35.000 estão já agendados para os próximos dias”, acrescenta.

De acordo com a informação, os utentes elegíveis para a dose de reforço são os que têm idade igual ou superior a 65 anos e já completaram o esquema vacinal há pelo menos 180 dias.

A estes acrescem os utentes com menos de 65 anos com condições de imunossupressão, que sejam habilitados pelo seu médico, mediante uma declaração eletrónica, explica a DGS.

A DGS realça que a vacinação contra a gripe e covid-19 “é essencial para minimizar o risco de propagação do vírus SARS-CoV-2 e do vírus da gripe, e para diminuir a ocorrência de doença grave”.

“A vacinação é muito importante especialmente nesta altura do ano, em que é expectável a co-circulação de vários vírus respiratórios e em que se poderá verificar igualmente o impacto das temperaturas baixas na saúde da população”, reforça o organismo.

O autoagendamento das pessoas com 70 ou mais anos irá decorrer a partir de segunda-feira e, segundo refere a DGS, no Portal Covid-19 pode ser agendada a administração das duas vacinas em simultâneo.

No entanto, no Centro de Vacinação, o utente poderá optar pela toma de apenas uma delas, indica o organismo.

Além disso, segundo a DGS, os utentes continuam a ser convocados através de uma SMS para a toma em simultâneo da vacina contra a gripe e contra a covid-19 ou apenas para a vacina contra a gripe (se não forem elegíveis para covid-19).

A partir de segunda-feira, as pessoas com 80 ou mais anos poderão deslocar-se a um centro de vacinação em regime de casa aberta e pedirem para ser vacinadas com a dose de reforço da vacina contra a covid-19 e com a vacina contra a gripe.

“Antes de se dirigirem a um centro de vacinação, devem consultar o horário da Casa Aberta do Centro de Vacinação da sua residência e procurar, sempre que possível, os períodos da tarde, que têm geralmente menos afluência”, aconselha a DGS.

A vacinação contra a gripe arrancou em 27 de setembro em Portugal, mais cedo do que o habitual devido à pandemia de covid-19, havendo 2,24 milhões de vacinas para serem distribuídas gratuitamente a grupos de risco pelo Serviço Nacional de Saúde.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.