Restauro das muralhas de antiga fortaleza em Alandroal arranca este mês

Data:

O restauro das muralhas da antiga Fortaleza de Juromenha, nas margens do Alqueva, no concelho de Alandroal (Évora), vai arrancar este mês para estar concluído dentro de dois anos, revelou o presidente do município.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da Câmara de Alandroal, João Grilo, indicou que já “estão a decorrer trabalhos preparatórios” e que, “a seguir, será montado o estaleiro”, antes de se iniciar a empreitada.

“O auto de consignação foi assinado na semana passada. Foi o último passo administrativo para o início das obras”, realçou o autarca alentejano, lembrando que o prazo de execução dos trabalhos “é de dois anos”.

A empresa que vai desenvolver a empreitada e a própria câmara municipal “têm interesse em encurtar esse prazo, mas tudo depende de como decorrerem os trabalhos”, acrescentou.

“É uma obra muito sensível. Apesar da intervenção ser nas muralhas e não no interior, haverá sempre trabalhos de arqueologia associados que podem interferir e pode haver sempre necessidade de ajustar materiais ou técnicas”, disse.

As obras de consolidação e restauro das muralhas da antiga Fortaleza de Juromenha envolvem um investimento de cerca de cinco milhões de euros, com apoio do programa operacional regional Alentejo 2020.

“Entre a empreitada propriamente dita, os projetos técnicos, a fiscalização e todos os processos associados, o investimento vai estar perto dos cinco milhões de euros”, assinalou o autarca.

João Grilo precisou que o financiamento é constituído por 3,5 milhões de euros do Alentejo 2020, aos quais se juntam 900 mil de um empréstimo junto do Banco Europeu de Investimento (BEI) e 600 mil de fundos próprios da autarquia.

O autarca mostrou-se ainda otimista em relação a uma possível concessão deste imóvel a privados, no âmbito do programa Revive, para o desenvolvimento de um projeto ligado à hotelaria.

“Está a decorrer na Secretaria de Estado do Turismo o processo para a ocupação da fortaleza” e, espera-se que, “quando esta obra estiver quase concluída, possa avançar a recuperação do interior” do imóvel, notou.

As primeiras muralhas de Juromenha datam do período da ocupação romana, tendo sido erguidas em 44 antes de Cristo por ordem de Júlio César.

Em 1167 foi conquistada aos mouros por D. Afonso Henriques, tendo ocupado um lugar de relevo na defesa da nacionalidade portuguesa.

Atualmente, a fortaleza da povoação está classificada como Imóvel de Interesse Público.

A fortificação acolhe no seu interior um conjunto de edificações em estado de ruína, das quais se destacam as igrejas da Misericórdia e Matriz, a cadeia e os antigos paços do concelho.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.