Crianças e jovens vítimas de violência doméstica vão ter equipas de apoio em todo o país

Data:

Crianças e jovens vítimas de violência doméstica vão ter 31 equipas em todo o país a prestar-lhes apoio psicológico e psicoterapêutico, anunciou a secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, Rosa Monteiro.

Segundo Rosa Monteiro, que presidiu, em Viseu, à cerimónia pública de apresentação das Respostas de Apoio Psicológico (RAP) para crianças e jovens atendidos ou acolhidos na Rede Nacional de Apoio às Vítimas de Violência Doméstica (RNAVVD), o novo programa tem como objetivo dar um apoio que não existia.

“Serão 31 [equipas] por todo o país, 67 novos profissionais de psicologia recrutados especificamente para trabalharem com estas pessoas. Farão o apoio psicológico e psicoterapêutico muito especializado, com abordagens que intervêm, por exemplo, nas questões do trauma”, explicou à agência Lusa.

A secretária de Estado disse que “muitas delas são vítimas de violência física diretamente sobre si” e que cada vez mais se reconhece que, mesmo quando isso não acontece, também são afetadas.

“As crianças e os jovens que vivem em contexto de violência são sempre vítimas diretas de violência doméstica”, frisou.

Este novo programa decorre de um concurso lançado pela Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género, no valor de 2,7 milhões de euros.

“Estamos agora a lançar uma parceria com as estruturas da rede, que vão contratar estas equipas altamente especializadas”, explicou Rosa Monteiro, acrescentando que a Ordem dos Psicólogos Portugueses “fará a supervisão técnica e irá alimentando também de conhecimento técnico científico estas equipas”, ao longo dos dois anos previstos de projeto.

A secretária de Estado disse que, entre 2015 e 2020, houve mais de oito mil crianças e jovens acolhidos nas estruturas da rede.

“Em média, anualmente, mais de 50% das pessoas acolhidas nas casas abrigo são crianças que estão, evidentemente, também numa situação de proteção, acompanhando as suas mães”, acrescentou.

Rosa Monteiro explicou que cada equipa ficará a prestar apoio numa região a todas as estruturas da RNAVVD, “sempre articulando com as Comissões de Proteção de Crianças e Jovens e com os núcleos de trabalho na área da saúde, que estão também especializados neste domínio de violência doméstica com crianças e jovens”.

A distribuição fez-se “atendendo aos rácios e às necessidades de cada território”, sendo que, em Viseu, a entidade que terá esta equipa será a Casa do Povo de Abraveses.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.