Cristiano Ronaldo iguala recorde de jogos de Iker Casillas

Data:

O futebolista português Cristiano Ronaldo igualou o recorde de jogos disputados na Liga dos Campeões, do ex-portista Iker Casillas, no desaire do Manchester United por 2-1 no reduto do Young Boys.

Em Berna, no segundo jogo da segunda etapa nos ‘red devils’, três dias após o ‘bis’ ao Newcastle (4-1) na reestreia, para a Premier League, Ronaldo passou a contar 181 jogos na principal prova europeia de clubes e 177 nas estatísticas da ‘Champions’ (desde 1992/93, sem pré-eliminatórias).

Para celebrar o feito, o internacional luso marcou logo aos 13 minutos, na sequência de uma assistência do compatriota Bruno Fernandes, mas os ‘red devils’ ficaram com 10 aos 35, por expulsão de Wan-Bissaka, e acabaram derrotados, por tentos de Ngamaleu, aos 66, e Siebatcheu, aos 90+5. Ronaldo saiu aos 72.

Ainda assim, o ‘capitão’ da seleção lusa, de 36 anos, fez história, juntando-se ao já retirado guarda-redes espanhol, que foi seu colega de equipa no Real Madrid e cumpriu 27 jogos pelo FC Porto na prova, entre as temporadas 2015/16 e 2018/19.

Ao serviço do Manchester United, que representou na primeira passagem entre 2003/04 e 2008/2009, Ronaldo somou o 56.º jogo na principal prova de clubes e 53.º na ‘Champions’, mais de 12 anos depois do desaire por 2-0 face ao FC Barcelona, do argentino Lionel Messi, na final de 2009, em 27 de maio, em Roma.

O ‘7’ do conjunto inglês junta o recorde de jogos ao de golos, ‘ranking’ que lidera ainda mais destacado, com o tento 136 – menos um se retirado o que conseguiu numa pré-eliminatória -, contra 120 de Messi, que ocupa o segundo lugar.

Não contando os quatro jogos – incluindo o único pelo Sporting, em 2002/03 – e o golo apontado em pré-eliminatórias, Cristiano Ronaldo soma 16 golos em 53 jogos pelo United, 105 em 101 no Real Madrid e 14 em 23 ao serviço da Juventus.

Ronaldo, que em títulos na principal prova de clubes só perde para o mítico espanhol Frâncico ‘Paco’ Gento ((1955/56 a 1959/60 e 1965/66, pelo Real Madrid), é também o ‘rei’ neste capítulo na ‘era Champions’, com cinco.

O jogador nascido na Madeira em 05 de fevereiro de 1985 arrebatou quatro troféus pelo Real Madrid, em 2013/14, 2015/16, 2016/17 e 2017/18, após um na primeira passagem pelo Manchester United, em 2007/08.

Cristiano Ronaldo é também o jogador que mais vezes acabou a época como melhor marcador, num total de sete (2007/08 e 2012/13 a 2017/18), em 2014/15 a par de Neymar e de Messi, que soma seis ‘títulos’, cinco vezes deles a solo (2008/09 a 2011/12 e 2018/19).

O português ostenta ainda o recorde de golos numa época, com os 17 de 2013/14, e a segunda melhor marca de sempre, os 16 de 2015/16. A terceira, os 15 de 2017/18, comparte com o polaco Robert Lewandowski, que igualou o registo em 2019/20.

O que Cristiano Ronaldo ainda não conseguiu, ao contrário de Messi e Luiz Adriano, foi marcar cinco golos num encontro: o argentino logrou-o em 07 de março de 2012, num 7-1 ao Bayer Leverkusen, e o brasileiro em 21 de outubro de 2014, com dois penáltis, no 7-0 no Shakhtar Donetsk no reduto do BATE Borisov.

Fotografia UEFA

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.