Rogério Samora continua internado nos cuidados intensivos

Data:

Rogério Samora continua “estável mas em estado grave”. O ator teve uma paragem cardiorrespiratória há um mês, no decorrer das gravações da novela “Amor Amor”.

Segundo uma fonte hospitalar citada pelo Observador, Rogério Samora permanece “estável mas em estado grave”. “Continua tudo na mesma,  há muitas semanas que não há nenhuma alteração no quadro”, explicou a mesma fonte do hospital.

Ontem, dia 22 de agosto, o primo do ator, Carlos Samora, escreveu no facebook: “Mais um dia em que não houve visita mas segundo o telefonema que fiz para o Hospital a situação continua inalterada, apesar de Todos nós continuarmos a acreditar na recuperação o estado de saúde do Rogério continua com prognóstico reservado. Vamos ter esperança e pensar num dia de cada vez, amanhã lá estarei para lhe apertar de novo a mão e falar com Ele.”.

Recorde-se que foi no passado dia 20 de julho que Rogério Samora sofreu uma paragem cardiorrespiratória no decorrer das gravações da novela “Amor Amor”.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.