16 albufeiras com mais de 80% de água no final de julho

Data:

Dezasseis das 60 albufeiras monitorizadas tinham, no final de julho, disponibilidades hídricas superiores a 80% do volume total e cinco apresentavam disponibilidades inferiores a 40%, segundo dados do Sistema Nacional de Informação de Recursos Hídricos (SNIRH).

Segundo o SNIRH, no último dia do mês de julho, comparativamente com o mês anterior, verificou-se uma descida no volume armazenado em todas as bacias hidrográficas monitorizadas.

As bacias do Barlavento (24,4%), Mira (46,4%) e Lima (48%) apresentavam no final de julho a menor disponibilidade de água.

Segundo dados do SNIRH, as bacias do Mondego (82,7%), Guadiana (78,1%), Douro (76,3%), Tejo (75%), e Cávado e Oeste (ambas com 73%) tinham os níveis mais altos de armazenamento no final de julho.

A informação disponibilizada refere ainda que os armazenamentos de julho de 2021 por bacia hidrográfica eram superiores às médias de armazenamento de julho dos últimos 20 anos (1990/91 a 2019/20), excepto para as bacias do Lima, Mira e Ribeiras do Algarve.

A cada bacia hidrográfica pode corresponder mais do que uma albufeira.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.