Empresário luso-americano de 80 anos James DeMello trabalha para garantir que os mais novos tenham uma educação de qualidade em português

Data:

O empresário luso-americano de 80 anos James DeMello trabalha para garantir que os mais novos nos Estados Unidos possam ter uma educação de qualidade em português e saibam que existem muitas possibilidades para um bom futuro.

“Eu gosto de inventar coisas e gosto de brincar com coisas novas, gosto de ver o futuro”, diz James DeMello em entrevista à agência Lusa.

No centro da cidade de New Bedford, na costa leste dos Estados Unidos, onde 40% a 60% da população diz ser portuguesa ou lusodescendente, o DeMello International Center, criado em 2016, ostenta as cores da bandeira e o emblema português.

James DeMello, da terceira geração de uma família que emigrou para os Estados Unidos, é o proprietário do edifício que reúne instituições para benefício da comunidade em New Bedford, com prioridade à educação e formação de profissionais, mas também com organizações solidárias e negócios.

Nascido nos Estados Unidos, desde cedo aprendeu a falar português com os seus avós: “Os meus pais trabalhavam e eu ficava depois da escola com os meus avós e eles só falavam português. Não tinha outra hipótese, se eu queria comer, era preciso falar português”, diz, com uma boa risada a pontuar.

A missão do DeMello International Center, explica o fundador à Lusa, é “ajudar a cultura portuguesa aqui nos Estados Unidos e a comunidade” a expandir, para “ninguém perder o que trouxemos para aqui, para esta nação”.

O luso-americano lembra os pais serem “pobrezinhos” mas acentuarem a importância de seguir estudos: “só queriam que eu tivesse educação”, orgulha-se, acrescentando que teve “muita sorte em ter uma ‘scholarship’ (bolsa de estudos) para ir para a universidade”.

Depois dos estudos, o engenheiro químico trabalhou numa companhia produtora de bolas de golfe, da qual chegou a ser presidente. Em 1994 comprou a companhia e tornou-se proprietário, tendo, em 2000, vendido a empresa.

Nos seus 80 anos de vida, James DeMello passou por diversos cargos de relevo, como diretor do Museu da Baleação em New Bedford ou chefe do departamento económico da cidade e chegou a dirigir “sete fábricas de uma vez”, nos Estados Unidos, Portugal, Tailândia, Coreia do Sul e Japão.

É por isso que o DeMello International Center põe em primeiro lugar a educação, com a Discovery Language Academy a manter-se entre as escolas portuguesas mais modernas dos Estados Unidos, com uma academia profissional de cabeleireira também fundada por uma luso-americana e com muitas mais entidades e negócios unidos para “dar valor” ou “para ajudar” a comunidade.

Antigo diretor de um estabelecimento de ensino português nos EUA, James DeMello fundou o centro com a principal razão de unir as duas escolas portuguesas que existiam em New Bedford, uma do norte e uma do sul.

“Era melhor estar no centro para poder acomodar a comunidade toda” e assim é que DeMello escolheu o maior prédio do centro da cidade, “para ter mais vista e mais possibilidade de expandir o que a gente estava a fazer”.

No verão de 2016, a escola, que agora se chama Discovery Language Academy, começou com 40 alunos e agora tem cerca de 200.

Uma sala de realidade virtual dá aos alunos a visão de estarem em qualquer sítio do mundo: “podem ver Lisboa, podem entrar na China, podem entrar na Casa Branca nos Estados Unidos, podem ver o mundo inteiro daqui”.

“Para verem que o mundo é grande e que há mais possibilidades do que só onde estão, em casa, ou só aqui nesta comunidade”, destaca.

James DeMello declara que “muita gente tem estado a contribuir” para o funcionamento da escola, incluindo o Governo de Portugal, mas também entidades governativas locais e mais “gente à volta”.

O centro é benéfico para as entidades que aqui se encontram, sustenta James DeMello, porque chama mais pessoas interessadas e serve como um atrativo para se criarem mais oportunidades para os luso-americanos, mas também facilita o contacto e ajuda mútua entre as organizações e negócios inquilinos.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.