Azeite Saloio conquista medalha no Concurso Nacional de Azeites de Portugal

Data:

O azeite Saloio Premium produzido e comercializado pelo grupo – SICA – Sociedade Industrial e Comercial de Azeites / Est. Manuel da Silva Torrado, SA foi distinguido com uma medalha de bronze, na categoria de frutado verde médio, no Concurso Nacional de Azeites de Portugal.

É a quarta vez nos últimos 5 anos que o azeite Saloio é premiado neste concurso, uma competição promovida pelo CEPAAL (Centro de Estudos e Promoção de Azeite do Alentejo) e que distingue os melhores azeites produzidos no nosso país, sendo a grande referência na análise organolética dos azeites portugueses.

A marca SALOIO é uma marca centenária, comercializada desde 1878 e com alta notoriedade um pouco por todo o mundo, especialmente nos mercados onde as comunidades portuguesas se implementaram fortemente: EUA, Canadá, Austrália, Brasil, etc. Todo o seu azeite é produzido exclusivamente no Alentejo, nos lagares da empresa em Estremoz e Serpa.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.