Exportações e importações de bens disparam 82,4% e 60,4% em abril em termos homólogos

Data:

As exportações de bens e as importações aumentaram em abril 82,4% e 60,4% em termos homólogos, respetivamente (após subidas de 28,7% e 13% em março) com as exportações a alcançarem o nível de 2019, segundo o INE.

De acordo com as estatísticas do comércio internacional, hoje divulgadas pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), estas variações homólogas, em abril, incidem sobre o mês de 2020 em que o impacto da pandemia covid-19 se fez sentir de forma mais intensa, correspondendo ao mês com os menores valores absolutos e com os maiores decréscimos homólogos de todo o período pandémico.

Face a abril de 2019, verificou-se uma subida de 7% no caso das exportações e uma queda de 2,6% no caso das importações, “sendo de mencionar que as importações nesse mês de 2019 foram particularmente elevadas em consequência da aquisição ao exterior de material de transporte”, sinaliza o INE.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.