Número de Vinhos do Tejo certificados aumentou 11%

Data:

“Isto é, sem dúvida, reflexo de que os Vinhos do Tejo continuam no bom caminho e que estão a beneficiar do aumento de notoriedade e da quota de mercado já conseguida. A continuar assim, podemos vir a ultrapassar bastante o objectivo de crescimento fixado para este ano: previu-se um aumento de 5% face a 2020, ano que que os Vinhos do Tejo levaram à certificação quase 30 milhões de litros, ultrapassando todas as expectativas, mesmo as que estavam previstas para 2023. A manter-se esta performance, poderemos chegar aos 33 milhões de litros.”, avalia Luís de Castro, presidente da CVR Tejo.  Nos primeiros quatro meses deste ano, o número de Vinhos do Tejo certificados aumentou 11% face ao período homólogo (que, por sua vez, tinha já revelado um aumento de 76% face a 2019) informa a Comissão Vitivinícola Regional do Tejo (CVR Tejo) em comunicado.

O ano de 2020 foi, sem qualquer dúvida, de glória para os Vinhos do Tejo. Isto porque ultrapassaram todas as expectativas de crescimento, não obstante os inúmeros contratempos causados pela pandemia da Covid-19. Em contracorrente à maioria do sector, na região dos Vinhos do Tejo a certificação de vinhos aumentou em 28% (ou 27,72% para sermos mais precisos), valor que fez catapultar para os quase 30 milhões de litros certificados, número que se contavam atingir em 2023.

A CVR Tejo realça também que olhando para os dados deste ano, o mês de Abril foi o melhor mês de sempre, com 3,6 milhões de litros de vinho certificado, entre DOC DoTejo e IGP Tejo. De Janeiro a Abril, passaram pelo crivo de qualidade da Comissão Vitivinícola Regional do Tejo (CVR Tejo) 11,3 milhões de litros, o que corresponde ao referido aumento de 11%, em volume, relativamente a igual período do ano passado – com 10,4 milhões de litros a quatro meses e quase 30 milhões nos 12 meses.

Nota ainda para a recuperação dos vinhos DOC Do Tejo, com um aumento de 26,6%, o que se traduz em 800.000 litros. Um número que sobe aos 10,5 milhões de litros quando falamos de vinhos com selo de garantia Indicação Geográfica Protegida (IGP) Tejo, também em crescendo, na ordem dos 10%.

“Isto é, sem dúvida, reflexo de que os Vinhos do Tejo continuam no bom caminho e que estão a beneficiar do aumento de notoriedade e da quota de mercado já conseguida. A continuar assim, podemos vir a ultrapassar bastante o objectivo de crescimento fixado para este ano: previu-se um aumento de 5% face a 2020, ano que que os Vinhos do Tejo levaram à certificação quase 30 milhões de litros, ultrapassando todas as expectativas, mesmo as que estavam previstas para 2023. A manter-se esta performance, poderemos chegar aos 33 milhões de litros.” sublinhou Luís de Castro, presidente da CVR Tejo.

A Região Vitivinícola do Tejo tem uma área global de cerca de 7.000 km2, dos quais 12.500 hectares são vinhas, e abrange 21 municípios nos distritos de Santarém e Lisboa.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.