Clássico entre o Benfica e o FC Porto termina empatado e com “sabor a pouco”

Data:

Por António Vale (texto e fotografias)

Benfica e FC Porto disputaram nesta quinta-feira um clássico de futebol com “sabor a pouco”, tendo em conta que praticamente se resumiu à discussão pelo acesso direto à Liga dos Campeões, uma vez que o título nacional de futebol parece encaminhar-se a grosso modo para Alvalade.

Este jogo grande da 31.ª jornada da Primeira Liga de Futebol contou com o árbitro Artur Soares Dias, , da Associação de Futebol do Porto, sendo escolhido pelo Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol, o qual foi acompanhado pelos árbitros assistentes Rui Licínio e Paulo Soares, o quarto árbitro João Gonçalves, e no videoárbitro (VAR) esteve João Pinheiro, coadjuvado por Tiago Costa. Recorde-se que esta época, Artur Soares Dias esteve também no dérbi da primeira volta entre Sporting e Benfica, no Estádio José Alvalade, em que os Leões venceram por 1-0.

Ao FC Porto convinha a vitória para consolidar o segundo lugar e não deixar fugir o Sporting, rumo ao título de campeão. Ao Benfica convinha unicamente a vitória para se colar a um ponto do FC Porto e esperar que por parte dos Dragões surgisse um empate nos três jogos em falta para terminar o campeonato.

Durante o jogo a equipa de Sérgio Conceição foi melhor ao longo da maior parte do tempo, mas devido ao golo sofrido acabou por correr quase uma hora para anular essa desvantagem.

A equipa das Águias tiveram menos posse de bola, com os azuis e brancos a serem mais agressivos no meio-campo ofensivo e foram poucas as vezes em que o Benfica conseguiu empurrar os visitantes para o seu reduto defensivo.

O FC Porto criou perigo por três vezes nos 20 minutos iniciais, com Luis Díaz (5m) a ensaiar o primeiro remate do jogo, Uribe desperdiçar uma boa oportunidade (9m) e com Taremi a acertar mal na bola já na zona da pequena área.

Embora as melhores oportunidades fossem do FC Porto, foi o Benfica quem inaugurou o marcador. Everton Cebolinha encontrou o espaço certo para colocar a bola fora do alcance de Marchesín e abriu as contas na Luz à passagem do minuto 23.

Na primeira parte o árbitro Soares Dias ainda assinalou uma grande penalidade, quando Pizzi lançou Rafa e o extremo foi carregado por Manafá na área portista, mas a decisão foi revertida pelo VAR, que descortinou um fora de jogo de Rafa.

Na segunda parte, surge uma nova grande penalidade a favor do Benfica que foi igualmente revertida depois de Soares Dias ver as imagens do lance. Poucos minutos depois Uribe não desperdiçou e restabeleceu o empate, aos 74 minutos, após um belo trabalho de João Mário.

Ainda antes do apito final, Pizzi marcou, e deixou o Benfica em festa, mas o VAR anulou o golo por fora de jogo de Darwin Núñez. O empate a uma bola manteve-se até ao final da partida.

Feitas as contas do campeonato, FC Porto e Benfica continuam separados por quatro pontos e o Sporting pode sagrar-se já Campeão da I liga na próxima jornada, no sofá, caso o FC Porto não vença o Farense ou caso vença o Boavista, em Alvalade.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.