Portugal é o 9.º melhor classificado no Índice Mundial da Liberdade de Imprensa

Data:

Portugal é o 9.º país melhor classificado no Índice Mundial da Liberdade de Imprensa 2021 elaborado pelos Repórteres Sem Fronteiras (RSF), subindo uma posição em relação a 2020, segundo o documento divulgado pela organização.

Entre os países lusófonos que constam no índice, Brasil é o pior (111.º), tendo descido quatro posições. Cabo Verde desceu dois lugares (27.º), Timor-Leste subiu sete (71.º), Guiné-Bissau desceu um (95.º) e Moçambique quatro (108.º), enquanto Angola subiu três (103.º).

No documento dos RSF sublinha-se que houve uma “deterioração dramática” da liberdade de imprensa desde que a pandemia atingiu o planeta.

No novo índice mundial traça-se um quadro duro e conclui-se que 73% das nações do mundo têm sérios problemas com a liberdade de imprensa.

Para os RSF, os países utilizaram a pandemia do novo coronavírus, que eclodiu na China em finais de 2019, “para bloquear o acesso dos jornalistas à informação, fontes e reportagens no terreno”.

Este é particularmente o caso na Ásia, no Médio Oriente e na Europa, sustentou a organização.

Os RSF salientaram também a queda na confiança do público no próprio jornalismo. A associação indicou que 59% das pessoas inquiridas em 28 países afirmaram que os jornalistas “tentam iludir o público de forma deliberada, divulgando informação que sabem ser falsa”.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.