Esporão com nova marca de vinho verde

Data:

Bico Amarelo é o nome da nova marca de vinho verde do Esporão e que representa a diversidade da Região dos Vinhos Verdes através das suas três principais castas.

O néctar. no mercado com a colheita de 2020, resulta do blend das castas Loureiro, Alvarinho e Avesso, que “através de uma vinificação simples, sem qualquer adição de açúcar ou gás, proporcionam um vinho leve, fresco e equilibrado, dominado por notas cítricas e florais” refere a empresa, em comunicado.

Para José Luís Moreira da Silva, enólogo da Quinta do Ameal, “o Bico Amarelo traduz e representa o melhor da diversidade da Região dos Vinhos Verdes. Não só pela escolha das castas típicas, mas sobretudo pelos métodos de vinificação simples, com prensagem de cachos inteiros e fermentação em cubas de inox, a temperatura controlada, e o estágio diferenciador com batonnage, que vai permitir dar mais cremosidade, mais textura e um maior equilíbrio ao lote final”.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.