Feira do Livro Infantil e Juvenil de Bolonha volta a cancelar edição presencial

Data:

A Feira do Livro Infantil e Juvenil de Bolonha que estava prevista para junho em Itália, em edição física, foi cancelada por causa da situação pandémica na Europa.

É a segunda edição consecutiva que a organização da feira de negócios altera, depois de em 2020 ter sido cancelada a edição presencial do evento dedicado ao livro para a infância e juventude e onde Portugal tem presença regular.

Segundo a organização, está prevista a realização de uma edição ‘online’, tal como aconteceu em 2020, com uma programação de eventos para autores, editores e livreiros, ainda por anunciar.

A 58.ª edição da feira acontecerá de 14 a 17 de junho.

Além da presença de editores e promotores em ‘stands’, esta feira de negócios de direitos congrega ainda uma programação de debates, exposições e encontros com autores e ilustradores de todo o mundo.

A exposição anual desta edição da feira conta com os autores portugueses Catarina Gomes e Tiago Galo, entre os mais de 77 ilustradores internacionais selecionados para a mostra.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.