Criado programa para controlar afluência aos lugares turísticos nos Açores

Data:

Dois açorianos de 29 anos criaram o ‘InVisit’, um sistema que visa transmitir em tempo real a afluência num local turístico, de modo a evitar sobrelotação e a assegurar a sustentabilidade do destino. “Assim, antes de o turista lá ir, poderá obter ‘online’ a informação para tomar a decisão, tal como as entidades, que ficam com uma ferramenta essencial para gerirem o espaço”, explicou Luís Pimentel, que criou o sistema com Gonçalo Andrade.
O empresário salientou a importância de “redistribuir” os visitantes por diferentes pontos de um destino turístico, de forma a garantir a sustentabilidade dos espaços. Na ilha de São Miguel, por exemplo, foram identificadas algumas queixas devido à sobrelotação de alguns locais, na sequência do aumento do turismo nos últimos anos, antes da pandemia da Covid-19.
O ‘InVisit’ baseia-se num recetor que é colocado no local e que permite “rastrear a ocupação” em tempo real, utilizando inteligência artificial para criar “relatórios sobre a previsão da afluência ao local” nas horas seguintes. O sistema, que está em fase de protótipo, é destinado tanto aos gestores do espaço, como aos visitantes e aos guias turísticos, e funciona por um código de cores. Venceu o concurso regional de empreendedorismo dos Açores, premio atribuído pela Sociedade para o Desenvolvimento Empresarial dos Açores.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.