Exposição coloca Paula Rego e Josefa d’Óbidos em diálogo na Casa das Histórias

Data:

Uma exposição sobre a temática religiosa na obra de Paula Rego, em diálogo com a artista barroca Josefa d’Óbidos, abre hoje ao público, na Casa das Histórias, em Cascais.
Com curadoria de Catarina Alfaro, ‘Paula Rego/Josefa de Óbidos: Arte Religiosa no Feminino’ apresenta 115 obras de Paula Rego (1935), que exploram diferentes técnicas, como pintura, desenho, gravura, escultura, e 21 pinturas de Josefa de Ayala (1630).
A mostra, que ficará patente até 23 de maio de 2021, teve como núcleo fundamental para a seleção das obras, a série de painéis sobre ‘A Vida de Santa Teresa de Jesus’, datada de 1672, que se encontram na Igreja de Nossa Senhora da Assunção, em Cascais.
Estas pinturas destacaram-se entre as encomendas que foram aceites, na época, por Josefa d’Óbidos, para criar retábulos de diversas igrejas portuguesas.
A seleção de obras de Paula Rego para esta exposição “foi feita a partir de uma temática comum que a artista explorou, de modo mais ou menos declarado, desde sempre: a religiosidade católica e o que ela encerra de misterioso”, explica a curadora Catarina Alfaro.
“A exposição eleva a obra de autoras visionárias e inovadoras para a época a que a cada uma corresponde, que ultrapassaram conceitos preestabelecidos e se caracterizaram pela irreverência artística através da prática de temáticas intemporais”, destaca ainda, num nota de apresentação da mostra.
Josefa de Ayala Figueira, nascida em Sevilha, Espanha, em 1630, era filha do pintor português Baltazar Gomes Figueira, e viria para Portugal com apenas quatro anos, ficando conhecida por Josefa d’Óbidos, cidade onde viveu e viria a falecer, em 1684.
A pintora estendeu a sua representação de modelos femininos da Igreja Católica a Santa Teresa de Ávila, uma personalidade marcante, sobretudo na Península Ibérica, pelo seu papel reformador na definição da espiritualidade, a partir do século XVI.
Além dos seis painéis, outras obras da pintora barroca serão provenientes de coleções particulares e públicas, para completar esta exposição no museu de Paula Rego, pintora portuguesa que reside em Londres desde os anos de 1960.
Com curadoria de Catarina Alfaro, ‘Paula Rego/Josefa de Óbidos: Arte Religiosa no Feminino’ apresenta 115 obras de Paula Rego (1935), que exploram diferentes técnicas, como pintura, desenho, gravura, escultura, e 21 pinturas de Josefa de Ayala (1630).Nascida em Lisboa, em 1935, Paula Rego foi aconselhada pelo pai a deixar Portugal para seguir os seus estudos artísticos longe da ditadura do Estado Novo.
Radicou-se em Londres, cidade onde estudou pintura, na Slade School of Art, e onde se distinguiu pela singularidade da obra, inspirada na literatura e marcada, ao longo das décadas, pela defesa dos direitos das mulheres.
A Casa das Histórias, em Cascais, manteve, ao longo deste ano, a exposição ‘Paula Rego: desenhar, encenar, pintar’, inaugurada em dezembro de 2019.
Embora tenha reaberto ao público, como muitos outros museus e galerias de arte, encerrados entre março e maio deste ano devido à pandemia Covid-19, a Casa das Histórias mantém a visita virtual e outras informações no sítio ‘online’.
Para 2021 está prevista a realização de uma retrospetiva da obra de Paula Rego na Tate Britain, em Londres, com desenho, pintura e gravura.
“Trazer para este museu monográfico duas exposições de duas mulheres artistas, com um título comum, mas assumidamente diferenciadas no espaço (…) justifica-se, desde logo, pelo modo ambas se distinguem, nas suas diferentes épocas criativas, pela originalidade da sua obra que ultrapassa os academismos dominantes nas suas épocas, pela intensa carga sensualista que ambas imprimem à pintura e ainda pela capacidade imaginativa de reconfiguração das temáticas religiosas, utilizando um discurso original, estruturado e proferido no feminino, em que o sagrado e o profano comunicam através de um vocabulário pictórico pessoal que ambas ousaram construir”, lê-se numa nota divulgada no site da Casa das Histórias.

‘Paula Rego/Josefa d’Óbidos: arte religiosa no feminino’
19 de Dezembro de 2020 a 23 Maio de 2021
Avenida da República, 300 – Cascais
Horário: 3ª a domingo, das 10h às 13h e das 14h às 18h. Última entrada às 17h40
Curadoria: Catarina Alfaro

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.