Bombeiros da Póvoa de Lanhoso recebem “subsídio extraordinário” de 55 mil euros

Data:

A Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso deliberou atribuir um “subsídio extraordinário” superior a 55 mil euros à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do concelho para financiar obras no quartel daquela corporação. A deliberação, tomada em reunião do executivo, prevê o apoio de 55.422,00 euros para “fazer face à despesa e encargos com as necessárias e urgentes obras a realizar na cobertura do edifício do quartel/sede” daquela associação, informa a autarquia.
Nos Voluntários da Póvoa de Lanhoso, distrito de Braga, a verba atribuída pela autarquia “paga na integra a substituição do telhado” do quartel, que data de 1986. “Estamos cientes da importância dos nossos Bombeiros para o nosso concelho e é nossa obrigação estar do seu lado em tudo o que precisem”, referiu sobre aquele subsídio o presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, Avelino Silva.
Os Bombeiros Voluntários da Póvoa de Lanhoso celebram este ano 116 anos de existência e tem 75 operacionais no ativo.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.