Há Câmaras que demoram “uma eternidade” a pagar aos fornecedores mas há outras que pagam na hora

Data:

O Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses 2019, lançado em novembro, tem nas suas diversas páginas e rúbricas, as dívidas dos municípios e por exemplo o prazo em que as mesmas demoram a pagar aos fornecedores, ou seja o Ranking anual.  No topo do Ranking surge Ferreira do Zêzere, distrito de Santarém, que  surge em 1º lugar na lista dos Municípios com menor Prazo Médio de Pagamentos (zero dias). É assim desde há três anos para cá. Ferreira do Zêzere é o melhor pagador aos fornecedores entre os 308 municípios portugueses.

Pode-se dizer que num concelho gerido por um técnico oficial de contas e com empresas de contabilidade, o rigor nos pagamentos é palavra de ordem, mas Jacinto Lopes, que completa em 2021 o seu 3º e último mandato, a pagar na hora consegue melhores preços e refere, que “há três anos que os fornecedores recebem na hora os pagamentos.  E explica publicamente, quando questionado: “Depois de se assumir o compromisso o dinheiro já não é nosso, é dos fornecedores é,  um trabalho de muitos anos de muita gente, muito planeamento, muita cabeça no sítio, e depois de atingido o objetivo é uma questão de manter. O difícil foi chegar lá, aos zero dias, agora é uma questão de manter. Enquanto eu cá estiver, tem de ser sempre esta a linha porque sabemos que pagando a zero dias estamos a ajudar a economia, em particular a economia local”.
Para o Presidente da Câmara a preocupação não é  estar no primeiro, segundo ou terceiro lugar neste ranking, mas sim “pagar rapidamente” aos fornecedores porque “a partir do momento em que fazemos o compromisso, o dinheiro já não é nosso, é deles”.

Sendo o único concelho do país que, em três anos consecutivos, mantém o 1º lugar no prazo médio de pagamento, “é motivo de orgulho para todos os ferreirenses”, sublinha o autarca.


Esta garantia tem sido muito bem recebida pelos fornecedores, os quais não hesitam quando se trata de trabalhar com a autarquia ferreirense. Para esta também há vantagens, a primeira das quais é a redução no preço. Sabendo o comerciante que vai receber a pronto pagamento, faz aquilo a que popularmente se chama “uma atenção”, que se vai repercutir no preço final do produto ou serviço. Ao fim do ano, “isto significa uma poupança de milhares de euros”, garante Jacinto Lopes.
Por vezes acontece que o processo não flui tão rapidamente quanto seria desejável porque, para o fornecedor receber o dinheiro, tem de apresentar os necessários documentos, como seja a certidão de não dívida às Finanças e à Segurança Social.


Da análise que Jacinto Lopes vai fazendo de outras câmaras, regista com apreço que a política adotada por Ferreira do Zêzere está a ser seguida por outras autarquias. Basta comparar o ranking do prazo de pagamento de 2019 com anos anteriores para perceber que a maior parte das autarquias tem vindo a baixar prazos.  “Não temos dívidas a fornecedores. São valores residuais. A médio e longo prazo temos algum endividamento aos bancos, mas era para pagar em muitos anos, também não é nada de significativo e nestes três mandatos que levo à frente da Câmara reduzimos o endividamento aos bancos em cerca de se não me falha a memória 6 milhões e meio de euros. Portanto, eu diria que temos uma situação financeira quase à prova de bala”, conclui o autarca e regista “ eu ter formação na área ajuda pois inculco isso nos funcionários municipais respectivos. Mas também fico satisfeito de ver muitas câmaras a aproximar-se dos zero dias. Este é o caminho e todos os municípios o deviam fazer.
AF

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.