Madeira disponibiliza novo programa de apoio às empresas no valor de 2,5ME

Data:

O Governo da Madeira disponibilizou hoje um novo programa de apoio ao tecido empresarial, designado Inicie+, com uma dotação de 2,5 milhões de euros, para financiar operações de criação, expansão ou modernização de micro e pequenas empresas.

“O apoio a conceder no âmbito deste sistema reveste a forma de incentivo não reembolsável e não poderá exceder 50 mil euros por projeto”, refere a Secretaria Regional da Economia, em comunicado.

A secretaria, tutelada pelo centrista Rui Barreto, no governo de coligação PSD/CDS-PP, indica, por outro lado, que vai solicitar junto da Comissão Europeia a utilização do apoio aos custos fixos das empresas e à perda da faturação.

“As empresas precisam, com a perda da faturação [resultante da crise pandémica], de ter uma cobertura dos custos fixos para manterem a atividade e os postos de trabalho”, refere.

A Secretária da Economia emitiu o comunicado após uma visita de Rui Barreto à empresa do setor automóvel Autocrescente, no concelho da Ribeira Brava, zona oeste da Madeira.

 

 

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.