Covid-19: Portugal registou hoje menos infetados do que recuperados nas últimas 24h

Data:

Houve mais 1.876 infetados e 15 mortos por Covid-19 nas últimas 24 horas. Mas o número de novos casos é inferior ao dos recuperados: foram 1.932.

Portugal contabiliza hoje mais 15 mortos relacionados com a Covid-19 e 1.876 casos confirmados de infeção, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).
Nas últimas 24 horas 1.932 doentes recuperaram, totalizando 61.898 desde o início da pandemia.
Houve menos dois óbitos e menos 73 casos confirmados do que na segunda-feira – ontem contabilizaram-se mais 1.949 novos casos e mais 17 mortes.
Por outro lado, relativamente aos internamentos hospitalares, o boletim revela que nas últimas 24 horas há mais 63 pessoas internadas totalizando 1.237 e 176 em cuidados intensivos (mais 11 em relação a segunda-feira).
As autoridades de saúde têm 56.126 pessoas em vigilância, mais 701 do que na segunda-feira.
A DGS revela ainda que estão ativos 39.625 casos, menos 71 em relação ao dia anterior.
Portugal contabiliza 103.736 casos confirmados de infeção e 2.213 óbitos desde o início da pandemia.
Dos novos casos, 1.106 são na região do Norte, o que representa 58,9% do total nas últimas 24 horas.
Na região de Lisboa e Vale do Tejo foram notificados mais 435 novos casos de infeção, contabilizando a região 48.596 casos e 890 mortes.
Na região Centro registaram-se mais 199 casos, contabilizando 8.546 infeções e 281mortos.
No Alentejo foram registados mais 87 novos casos de covid-19, totalizando 2.113 com um total de 29 mortos desde o início da pandemia.
A região do Algarve tem hoje notificados mais 32 novos casos de infeção, somando 2.231 casos e 22 mortos.
Na Região Autónoma dos Açores foram registados três novos casos nas últimas 24 horas, somando 328 infeções detetadas e 15 mortos desde o início da pandemia.
A Madeira registou 11 novos casos nas últimas 24 horas, contabilizando 345 infeções, sem óbitos até hoje.
Os casos confirmados distribuem-se por todas as faixas etárias, situando-se entre os 20 e os 59 anos o registo de maior número de infeções.
No total, o novo coronavírus já afetou em Portugal pelo menos 47.253 homens e 56.483 mulheres, de acordo com os casos declarados.
Segundo o relatório ad DGS, das 15 mortes registadas, seis ocorreram em Lisboa e Vale do Tejo, cinco na região Norte, duas no Centro e duas no Alentejo.
Do total de vítimas mortais, 1.120 eram homens e 1.093 mulheres.
O maior número de óbitos continua a concentrar-se nas pessoas com mais de 80 anos.
A pandemia de Covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos e mais de 40 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.
A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.
Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.