Cemitérios de Guimarães irão estar fechados dias 31 e 01 de novembro para prevenir contágios

Data:

Os cemitérios do concelho de Guimarães vão estar encerrados nos dias 31 de outubro e 01 de novembro, face ao aumento de casos de infeção pelo novo coronavírus, anunciou hoje a Câmara Municipal. Em comunicado, aquela autarquia do distrito de Braga refere que a decisão de encerramento foi aprovada, por unanimidade, pela Comissão Municipal de Proteção Civil de Guimarães, em reunião hoje realizada.

A reunião contou com a participação da delegada de Saúde Pública, Hospital de Guimarães, diretor executivo do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Alto Ave, presidentes de juntas de freguesia, bombeiros de Guimarães e das Taipas, PSP e GNR, que “manifestaram total concordância” com a proposta apresentada pelo presidente da Câmara, Domingos Bragança.

O autarca apelou a “um esforço de todos” para “impedir a propagação do vírus”, tendo em conta o aumento de casos positivos verificado nas últimas semanas.

Lembrou que o agravamento das medidas restritivas pode ser aplicado em diferentes territórios, numa região, concelho ou freguesia.

“Não queremos que tal aconteça em Guimarães. É importante envolver todos os vimaranenses neste combate, especialmente pela compreensão e pedagogia, contando muito com a colaboração dos presidentes das juntas de freguesia”, referiu Domingos Bragança, citado no comunicado.

Disse ainda ser “fundamental” que a memória dos entes queridos, nos cemitérios, “seja realizada de modo diferente ou com antecedência, perante um quadro excecional que se vive devido à pandemia da covid-19”.

Também citada no comunicado, a delegada de Saúde, Fátima Dourado, classificou a situação de Guimarães como “má” no que diz respeito à pandemia.

“Para evitar ajuntamentos, estas medidas devem ser tomadas a fim de interromper as cadeias de transmissão. É um dia muito particular, emotivo, propício a abraços”, salientou a responsável pela Saúde Pública no território concelhio.

Também o diretor do ACES do Alto Ave considerou que o encerramento dos cemitérios se justifica “pelo momento” que se está a viver.

“Estamos perante um período excecional e grave, com consequências trágicas para a sociedade. Tudo o que tivermos de fazer para reduzir o impacto de transmissão do vírus é importante, sobretudo quando envolve momentos de questões emocionais e famílias como o Dia de Todos os Santos”, referiu Novais de Carvalho.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos e mais de 40 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 2.198 pessoas dos 101.860 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.