TAP tem tratado Porto Santo de forma “injusta e “incorreta” refere o guia turístico e agora presidente da Câmara Idalino Vasconcelos

Data:

O presidente da Câmara do Porto Santo considera “injusta” e “incorreta” a forma como a transportadora aérea nacional TAP trata aquela ilha, defendendo a criação de uma ponte aérea, a preços justos, entre a ilha e Portugal continental.
“Não é justa, não é correta, a forma como a TAP trata o Porto Santo e a região e, por isso, não me vou calar”, declarou Idalino Vasconcelos à agência Lusa.
O autarca porto-santense argumentou que a TAP é uma empresa pública, pelo que “ tinha o dever de tratar a linha aérea Porto Santo – Lisboa com o cuidado que a ilha merece por direito constitucional”.
O responsável municipal argumentou que esta companhia aérea devia criar de “uma ponte aérea, a preços justos e adequados, mas prefere fazer viagens de longo curso e ignora o Porto Santo”.
“Basta ver as promoções no site da TAP e ver as opções daquela empresa, ignorando o Porto Santo, que é uma parcela do território português”, apontou, referindo que uma viagem entre a ilha e Lisboa está presentemente a custar “cerca de 600 euros”.
O autarca mencionou que transmitiu estas preocupações ao Governo e o Presidente da República, mas “sem resultados à vista”.
Idalino Vasconcelos salienta que tem apelado para a resolução do que considera ser “os grandes entraves à economia” daquela ilha afetada pela dupla insularidade.
Entre essas, enunciou “a mobilidade e custo escandaloso das ligações aéreas entre o Porto Santo, Madeira e Portugal continental”, as “acessibilidades e ligações entre as ilhas, em especial no transporte marítimo regional e regular no mês de janeiro” e as “transferências do Orçamento do Estado extremamente diminutas e injustas”.
“Tenho sensibilizado regularmente o Governo Regional e demonstrado a minha insatisfação para que o Governo da República corrija uma injustiça na distribuição das verbas de Orçamento de Estado”, disse, complementando “não ter ilusões”, porque tem sido visível a forma “como a República trata a região”.


O responsável social-democrata pelo município do Porto Santo ainda realçou que a ilha pretende ver “retomada a operação aérea da Dinamarca”, bem como com Inglaterra, Alemanha e Itália “assim que a situação possa evoluir favoravelmente”, como forma de trazer mais turistas ao Porto Santo.
Idalino Perestrelo recorda que aquela ilha “é procurada pela sua natureza, tranquilidade, segurança e pela arte de bem receber”, tendo uma população que ronda os 5.000 habitantes e uma praia de areia amarela, fina, com nove quilómetros de extensão que “ostenta diversos galardões, entre os quais o das Sete Maravilhas de Portugal e Porto Santo Sem Lixo Marinho.
O responsável salientou que, este ano, o Porto Santo esteve em destaque em várias revistas de distribuição mundial pela segurança do seu areal, tendo sido recentemente aprovada a sua candidatura, pela Unesco, para inclusão na Rede Mundial de Reservas da Biosfera, cujo “anúncio final será feito no próximo mês de outubro”.
Também foi aprovada recentemente a candidatura para a recuperação e requalificação de 14 fontenários, três moinhos de vento e da Ecoteca do Porto Santo”, no âmbito do Programa Madeira 14-20, o que representa um investimento de 345 mil euros, o que é um “antigo desejo do povo do Porto Santo”, mencionou.
Estes projetos evidenciam a importância que o Porto Santo deve merecer como destino turístico, que tem resistido à sazonalidade, sendo uma ilha segura que enfrenta uma pandemia que afetou a vida das pessoas e a sua economia.
“Estamos sensíveis a este aspeto, mas este covid-19 veio destruir o nosso modo de viver e de agir, por isso, todos temos de nos adaptar às novas circunstâncias e à realidade”, conclui.

 

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.