V. N. Gaia: Zoo de Santo Inácio com duas crias de Hiena Malhada

Data:

O Zoo Santo Inácio, em Vila Nova de Gaia, anunciou o nascimento de duas crias de Hiena Malhada, uma espécie que, em Portugal, apenas pode ser vista neste parque zoológico do Norte do país.
“A mãe Buyah e o pai Dave apresentam, agora, ao público as suas crias nascidas em plena pandemia da covid-19, sob o olhar atento da sua irmã, Shenzi, de apenas oito meses”, escreveu a diretora do zoo, Teresa Guedes.
O Zoo Santo Inácio aguarda ainda os resultados dos testes que irão determinar o sexo das duas novas crias. Este é “um processo desafiante” pelo facto de as fêmeas e machos desta espécie terem órgãos genitais externos muito semelhantes, assim como um comportamento e porte similares.
Apesar de não se encontrarem em risco de extinção, esta espécie pertence ao Programa Europeu de Preservação de Espécies Ameaçadas de Extinção (EEP) e é fruto de um acasalamento que garante a diversificação genética da espécie, contribuindo, por isso, significativamente para a grande missão que move o Zoo Santo Inácio: a da conservação das espécies e da biodiversidade.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.