Troço ferroviário Évora – Évora Norte do Corredor Internacional Sul em concurso

Data:

A Infraestruturas de Portugal revelou que decorre o concurso público para construir o novo troço ferroviário Évora – Évora Norte e as superestruturas de via e catenária entre Évora e Elvas/fronteira, no âmbito do Corredor Internacional Sul.

“Esta obra envolve um investimento estimado em 105 milhões de euros e tem um prazo de execução previsto de 935 dias”, explicou a Infraestruturas de Portugal (IP).

No comunicado, a IP dá conta de que foi publicado em Diário da República (DR) o concurso público internacional para a realização da empreitada de via e catenária entre Évora e Elvas/fronteira e de construção do subtroço ferroviário entre Évora e Évora Norte, que integrará o futuro Corredor Internacional Sul, já em desenvolvimento no âmbito do programa Ferrovia2020.

Contactada pela Lusa, fonte da IP precisou que o concurso público foi publicado em DR a 29 de junho e que “a fase de apresentação de propostas” por parte dos interessados está aberta “até sensivelmente finais de setembro”.

O traçado escolhido para o novo subtroço Évora – Évora Norte, no âmbito da ligação de comboios de mercadorias entre Sines e a fronteira do Caia (Elvas), foi a solução “aprovada no Estudo de Impacto Ambiental”, lembrou a mesma fonte.

Segundo a IP, o contrato relativo a esta empreitada a concurso “será objeto de apoio da União Europeia, através do programa Connecting Europe Facility (CEF)”, tendo direito a cofinanciamento “com uma comparticipação de 40%”.

A obra consiste na construção das superestruturas de via e catenária entre Évora e Elvas/fronteira e na construção civil (obra geral) do subtroço Évora – Évora Norte, na nova Linha de Évora.

A construção de novo canal ferroviário, em variante à Linha de Évora, entre Évora (exclusive) e o quilómetro 121, a modernização do atual traçado da Linha de Évora, entre o quilómetro 121 e Évora Norte, ou a construção de pontes ferroviárias, passagens desniveladas e infraestruturas necessárias à sinalização eletrónica, telecomunicações e GSM-R são alguns dos trabalhos previstos, entre outros.

Na secção até à fronteira, a obra integra os assentamentos da superestrutura de via-férrea (balastro, travessas, carril, AMV), em via única, bitola ibérica (1668) entre Évora (exclusive) e a Linha do Leste, incluindo a designada Concordância de Elvas, entre outros trabalhos.

“Este troço integra o novo canal ferroviário em construção entre Évora e a Linha do Leste, criado numa lógica de desenvolvimento evolutivo das ligações ferroviárias a Espanha, no quadro da Rede Transeuropeias de Transportes (RTE-T) e da ligação ferroviária de mercadorias entre os portos portugueses e o resto da Europa, assegurando desde logo uma ligação de passageiros”, destacou a IP.

A empresa disse ainda que serão “criadas condições para a compatibilidade técnica e operacional na ligação aos troços adjacentes e o cumprimento das disposições técnicas de interoperabilidade”.

O Corredor Internacional Sul pretende “reduzir o tempo de trajeto, em consequência da utilização de comboios de tração elétrica entre Sines e Caia”, assim como “aumentar a eficiência e atratividade do transporte ferroviário de mercadorias, ao permitir a circulação de comboios com 750 metros de comprimento”, e “otimizar a capacidade de carga das locomotivas em tração simples”, entre outros objetivos.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.