PSP “preparada” para receber em Lisboa fase final da champions ‘atípica”

Data:

A Polícia de Segurança Pública (PSP) assumiu estar preparada para a ‘final a oito’ da Liga dos Campeões de futebol, em Lisboa, num “cenário diferente do habitual” devido à não presença de adeptos nos estádios.

Em conferência de imprensa, o comandante do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, Paulo Pereira, frisou que “o dispositivo de segurança se adapta à não presença do público nos estádios”, devido à pandemia de covid-19.

Os estádios da Luz e José Alvalade vão acolher os jogos dos quartos de final, das meias-finais e a final da ‘Champions’, entre hoje e 23 de agosto.

“A operação que está a ser montada visa a ordem pública, a tranquilidade e a segurança dos jogos e de todas as atividades relacionadas com o jogo. Deste modo, os pontos principais desta operação passam pelas unidades hoteleiras, locais de treino, os estádios palco dos jogos, no seu perímetro exterior e interior, e, por último, a cidade de Lisboa, onde vai haver uma permanente observação de todas as atividades e acompanhamento de adeptos”, explicou.

O responsável da PSP explicou que a abordagem aos adeptos será “informativa”, procurando dar resposta “às necessidades de orientação e informar sobre as normas de saúde em vigor durante o estado de pandemia”.

O superintendente do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP Luís Elias reforçou que esta é uma “operação de baixo perfil”, uma vez que a competição se realiza sem a presença de público, mas advertiu que há valências a serem reforçadas em função deste novo contexto.

“Há um planeamento num contexto diferente, mas com medidas de segurança reforçadas. A Unidade Especial de polícia garantirá a segurança pessoal das oito equipas, centrar-se á nos estádios e locais de treino, mas abrange também espaços como o aeroporto numa abordagem de prevenção de desordens públicas ou intrusão no espaço das equipas que possam perturbar a segurança dos intervenientes do espetáculo”, referiu o superintendente.

Quanto à presença e circulação de adeptos, a PSP revelou que será criado um perímetro de segurança em torno dos estádios, o que condicionará a circulação do trânsito em alguns períodos, e que neste momento está em contacto com as suas congéneres europeias para reunir o máximo de informação sobre quantos e que adeptos optarão por se deslocar até Portugal para apoiar as suas equipas.

Roberto Domingues, comissário da PSP, admitiu que a informação disponível está a ser trabalhada de forma dinâmica e não quis adiantar um número possível de adeptos esperados na capital portuguesa.

“A informação que temos é resultado de uma análise dinâmica e ao longo do torneio este trabalho vai manter-se. É expectável a presença de adeptos estrangeiros, em termos individuais, e que chegarão através de meio aéreo e terrestre”, disse o comissário.

A pandemia de covid-19 obrigou à suspensão de quase todos os campeonatos, assim como das competições europeias, levando a UEFA a decidir concluir a Liga dos Campeões numa ‘final a oito’, com quartos de final, meias-finais e final a serem disputadas a apenas uma mão.

Lisboa, com o Estádio da Luz, que receberá a final, em 23 de agosto, e o Estádio José Alvalade, foi a cidade escolhida para receber os encontros desta inédita ‘final a oito’, que tinha o embate decisivo marcado para Istambul.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.