Pedro Álvares Cabral dá mote a evento que anima Belmonte em setembro

Data:

A figura do navegador Pedro Álvares Cabral, que descobriu o Brasil em 1500, serve de mote para um dia de festa, em setembro, na aldeia histórica de Belmonte, no distrito de Castelo Branco.

Segundo a Associação das Aldeias Históricas de Portugal, o evento que está agendado para o dia 19 de setembro, no âmbito do ciclo “12 em Rede – Aldeias em Festa”, celebra aquela “incontornável figura da História” e leva o visitante “à descoberta da família Cabral” e do Brasil.

“Com o mote ‘Por Terras de Cabral’, o evento leva-nos numa viagem pela História de Belmonte e até ao Brasil: uma ligação que Pedro Álvares Cabral firmou e que permanece até aos nossos dias”, refere a organização em comunicado enviado à agência Lusa.

Natural da Aldeia Histórica de Belmonte, Pedro Álvares Cabral “celebrizou o nome de Belmonte em todo o mundo, quando descobriu o Brasil, em 1500, mas a família Cabral já vinha a marcar, há algum tempo, a História daquele lugar”.

“O pai de Pedro Álvares Cabral chamava-se Fernão Cabral I e foi o primeiro alcaide-mor do castelo de Belmonte. Em 1446, tornou o castelo a sua residência, fundando o Paço dos Cabrais (como ainda hoje é conhecido)”, lê-se.

Por isso, acrescenta a fonte, a festa na Aldeia Histórica de Belmonte “celebra não só a incontornável figura de Pedro Álvares Cabral e os Descobrimentos, como também a própria família Cabral”.

A iniciativa inclui várias atividades ao longo do dia 19 de setembro que “prometem um novo olhar sobre a família Cabral e momentos para celebrar a ligação de Belmonte e Portugal com o Brasil”.

“Haverá, por exemplo, um almoço brasileiro com o ‘chef’ Valdir Lubave (há muito residente em Belmonte), que dará a provar os melhores sabores do Brasil, e um concerto com a Orquestra Bamba Social & Tiago Nacarato (coletivo de músicos portugueses e brasileiros) que tocará música brasileira no local onde nasceu Pedro Álvares Cabral, ao pôr-do-sol”, é anunciado.

O programa, que começa pelas 10:00 com uma visita teatralizada comentada, inclui almoço brasileiro (13:00), percurso cenográfico – musical (17:00), concerto pela Orquestra Bamba Social & Tiago Nacarato (19:00) e visita teatralizada comentada noturna (21:30).

Devido à pandemia causada pela covid-19, a participação presencial na festa será limitada e sujeita a inscrição prévia, mas terá transmissão via ‘streaming’, nas redes sociais.

A inscrição é gratuita e pode ser feita para a totalidade do evento ou apenas para um momento específico.

O evento é promovido pela Associação de Desenvolvimento Turístico Aldeias Históricas de Portugal, numa organização do município de Belmonte, associações e agentes económicos locais, com o apoio do Centro 2020, Portugal 2020 e Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, através do Programa de Valorização Económica de Recursos Endógenos (PROVERE).

O ciclo “12 em rede – Aldeias em Festa 2020” inclui iniciativas nas 12 Aldeias Históricas de Portugal: Almeida, Belmonte, Castelo Mendo, Castelo Novo, Castelo Rodrigo, Idanha-a-Velha, Linhares da Beira, Marialva, Monsanto, Piódão, Sortelha e Trancoso.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.