Edição especial de 2020 da Volta a Portugal com prólogo e oito etapas – Federação

Data:

A edição especial da Volta a Portugal em bicicleta, que vai ser disputada entre 27 de setembro e 05 de outubro de 2020, vai contar com um prólogo e oito etapas, anunciou a Federação Portuguesa de Ciclismo (FPC).

A estrutura federativa avocou a organização desta edição especial, atendendo ao adiamento para 2021 da 82.ª edição da corrida, devido à pandemia de covid-19.

“A FPC entendeu, no entanto, que a Volta a Portugal é essencial para o futuro do ciclismo profissional no país, tendo decidido organizar uma edição adaptada às circunstâncias especiais em que vivemos”, sublinhou a FPC.

No mesmo comunicado, a FPC prometeu “as principais caraterísticas de um grande evento de ciclismo”, casos de “interesse desportivo, forte impacto mediático, capacidade de dinamizar a economia do país e de divulgar o território e garantia de retorno para o investimento dos patrocinadores da corrida e das equipas participantes”.

A FPC realçou ainda o “excelente acolhimento das câmaras municipais contactadas para integrarem o itinerário”, assinalando que “decorrem com normalidade os trabalhos para a organização da prova”.

O comunicado federativo ocorre no mesmo dia em que a Podium Events, responsável pela organização da Volta a Portugal, anunciou que a edição de 82.ª da prova vai ser disputada em 2021, ficando a corrida de 2020, a cargo da FPC, como uma edição especial.

“A ser possível a realização do novo evento, este será da exclusiva responsabilidade da FPC e terá características distintas, constituindo uma Volta a Portugal – Edição Especial, pelo que não comprometerá a 82.ª edição da Volta a Portugal Santander, que será realizada em 2021 nas datas habituais”, explicou a organização da principal prova velocipédica nacional.

A edição de 2020 da prova rainha do ciclismo nacional, que deveria decorrer entre 29 de julho e 09 de agosto, foi adiada, em 25 de junho último, para datas a determinar, tendo, em 16 de julho, a FPC anunciado estar “a trabalhar para que a Volta a Portugal possa realizar-se entre 27 de setembro e 05 de outubro”, com uma redução de 11 para nove etapas.

“A Podium Events e a FPC decidiram proceder ao adiamento da 82.ª Volta a Portugal em Bicicleta Santander para 2021. A decisão foi motivada pelo contexto de pandemia gerado pela covid-19 que tornou inviável a realização este ano de um evento desta dimensão”, lê-se no comunicado hoje emitido pela Podium Events.

A realização da Volta tinha recebido ‘luz verde’ da Direção-Geral da Saúde (DGS) e do Governo, atendendo às orientações para a retoma de competições ao ar livre de modalidades individuais e à aprovação do plano sanitário para a prova.

No entanto, as Câmaras Municipais de Viana do Castelo e Viseu anunciaram que não receberiam a passagem da corrida nos seus concelhos.

O calendário velocipédico esteve suspenso desde meados de março, devido à pandemia de covid-19, e foi retomado em 05 de julho, com uma prova de reabertura, em Anadia.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.