Operação ‘Viajar sem Pressa’ da GNR registou sete mortos e 499 feridos

Data:

A Guarda Nacional Republicana (GNR) terminou a operação ‘Viajar sem Pressa’, de controlo de velocidade, que pretendeu “promover comportamentos mais seguros dos condutores e diminuir a sinistralidade grave”.
Durante a operação, iniciada a semana passada, foram registados 27 feridos e sete mortos em mais de 1.500 acidentes. Mais de 4.500 condutores conduziam em excesso de velocidade.
A GNR sublinha que “o excesso de velocidade continua a constituir em Portugal uma das principais causas da sinistralidade rodoviária grave, seja pela diminuição do tempo de reação do condutor para fazer face a um imprevisto, ou pelo agravamento das suas consequências em resultado da maior violência do embate”.
“Importa salientar que, quando a velocidade duplica, a distância de travagem quadruplica e, em caso de acidente, a probabilidade de resultarem vítimas mortais ou feridos graves aumenta de oito a 16 vezes”, enfatiza a GNR.
A GNR controlou, em 2019 e no primeiro semestre de 2020, a velocidade de mais de dez milhões de veículos, dos quais 227.443 circulavam em excesso de velocidade.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.