Bienal de música eletroacústica regressa a Aveiro em agosto e setembro

Data:

A 4ª edição da bienal Aveiro_Síntese vai decorrer de 27 de agosto a 20 de setembro, com 10 concertos de música eletroacústica que vão ocupar vários espaços da cidade, anunciou a organização.
A iniciativa, realizada pelo Teatro Aveirense e Arte no Tempo, foi criada em 2002, com o objetivo de “dar a conhecer o grande repertório da música eletroacústica, combinando obras históricas com criações de compositores portugueses e seleções de estúdios internacionais”.
A Aveiro_Síntese 2020 começa no dia 27 de agosto, com um concerto às 22h, na Igreja das Carmelitas, com o guitarrista Hugo Simões e Nádia Carvalho na eletrónica.
No dia seguinte à mesma hora, no Claustro da Igreja da Misericórdia, têm lugar duas performances de eletrónica, a primeira com o artista sonoro e designer Carlos Santos e a segunda com o compositor e performer João Carlos Pinto.
É também no Claustro da Igreja da Misericórdia que será exibido, às 22h de 29 de agosto, ‘O Gabinete do Dr. Caligari’, um filme mudo alemão dirigido por Robert Wiene (1920), com acompanhamento de música ao vivo por Tiago Cutileiro e Marta Navarro, um projeto que a dupla apresentou uma única vez, no Festival Curtas de Vila do Conde, em julho de 2019, antecipando a celebração do centenário do filme.
No dia 30 de agosto, pelas 19h, também no Claustro da Igreja da Misericórdia, terá lugar o primeiro de dois concertos pelo ‘ars ad hoc’, que foram encomendados pelo Centro Cultural de Belém, no âmbito da celebração dos 250.º aniversário do nascimento de Beethoven, que não se realizaram devido à pandemia.
A 03 de setembro, às 22h, também no Claustro da Misericórdia, é tempo de ouvir La Lontananza Nostalgica Utopica Futura, de Luigi Nono, conjugando o violino de André Gaio Pereira com a projeção sonora de Ricardo Guerreiro e o desenho de luz de Pedro Fonseca.
No dia seguinte, à mesma hora, o ars ad hoc apresenta, na Sala Principal do Teatro Aveirense, o seu segundo concerto na bienal.
Às 19:00 de 05 de setembro, no pátio do GrETUA, a bienal apresenta a Orquestra XXI que reúne músicos portugueses residentes no estrangeiro e é dirigida pelo maestro Dinis Sousa. O programa conta com obras de compositores de referência, incluindo a estreia em Portugal de “Radio Rewrite”, de Steve Reich.
No dia seguinte, pelas 19h, a Sala Principal do Teatro Aveirense apresenta o concerto Nova Música para Novos Músicos, com a estreia absoluta de duas novas composições encomendadas a Carlos Caires e Luís Antunes Pena.
No dia 19 de setembro às 22h, na Sala Estúdio do Teatro Aveirense, Nuno Aroso apresenta-se com o seu mais recente projeto, o Clamat – colectivo variável, interpretando obras de Steve Reich, Luís Antunes Pena, João Pedro Oliveira e Panayiotis Kokoras, fazendo-se acompanhar de João Pedro Lourenço na percussão e Luís Antunes Pena na eletrónica.
A bienal Aveiro_Síntese 2020 encerra no dia 20 de setembro, pelas 16h, na Sala Estúdio do Teatro Aveirense, com o concerto música acusmática // Música em Criação.
As entradas custam entre dois e cinco euros.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.