Com hinos e palmas: está reaberta a fronteira com Espanha

Data:

A reabertura da fronteira entre Portugal e Espanha foi hoje assinalada pelos chefes de Estado e de Governo dos dois países, em cerimónias em Badajoz e Elvas, com hinos nacionais e palmas, mas sem discursos oficiais.
As cerimónias tiveram início pelas 09h45 de Portugal (10h45 em Espanha), no Museu Arqueológico situado na Alcáçova de Badajoz, e terminaram cerca de uma hora e meia depois, no Castelo de Elvas, no distrito de Portalegre.
Em cada um dos lados da fronteira, foram executados os hinos português e espanhol, perante o Presidente da República de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, o rei de Espanha, Felipe VI, do primeiro-ministro português, António Costa, e o chefe do Governo espanhol, Pedro Sánchez.
Devido à pandemia de Covid-19, por decisão conjunta, a fronteira luso-espanhola esteve encerrada durante três meses e meio, entre os dias 17 de março e 30 de junho.
Houve apenas pontos de passagem exclusivamente destinados ao transporte de mercadorias e a trabalhadores transfronteiriços.
Na Alcáçova de Badajoz, os chefes de Estado e de Governo ouviram os dois hinos nacionais, executados pela Orquestra da Estremadura, dispostos num estrado, com bandeiras de Portugal e de Espanha por trás, e no final bateram palmas. O mesmo sucedeu mais tarde, no Castelo de Elvas.

Para António Costa, a reabertura da fronteira entre Portugal e Espanha é um reencontro entre vizinhos “irmãos e amigos” que terão mais peso se estiverem lado a lado na União Europeia.

O reencontro de irmãos

Hoje de manhã, antes das cerimónias, o primeiro-ministro, António Costa, considerava que a reabertura da fronteira entre Portugal e Espanha é um reencontro entre vizinhos “irmãos e amigos” que terão mais peso se estiverem lado a lado na União Europeia.
O primeiro-ministro transmitiu estas mensagens na sua conta pessoal na rede social Twitter, antes de participar em cerimónias oficiais em Badajoz e em Elvas.
“Hoje assinalamos ao mais alto nível a normalização do trânsito terrestre da fronteira entre Portugal e Espanha. É um reencontro entre vizinhos que são irmãos e amigos”, escreveu.
“Desta fronteira aberta depende a nossa prosperidade partilhada e um destino comum no projeto europeu”, acrescentou.
Na perspetiva de António Costa, “é essencial para ambos os países que os contactos voltem gradualmente a adquirir a dimensão e a dinâmica anteriores à eclosão da pandemia” de Covid-19.
“Penso em especial nas populações raianas que, quotidianamente, atravessam a fronteira”, acrescentou.
De acordo com o primeiro-ministro, na União Europeia, “Espanha e Portugal devem ser atores de primeira linha na construção de uma Europa cujo modelo económico e social reforce a convergência e que, mais do que esperanças, dê certezas a todos”.
“Teremos mais peso se travarmos esse combate lado a lado, Portugal e Espanha”, defendeu.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.