EUA e organização católica apoiam alimentação de 120.000 crianças na Guiné-Bissau

Data:

A Catholic Relief Service, organização não-governamental, baseada nos Estados Unidos, assinou um memorando de entendimento com o Governo da Guiné-Bissau para garantir alimentação a 120.000 crianças do país, anunciou a representação diplomática norte-americana em Bissau.

O memorando de entendimento foi assinado no âmbito do projeto cantinas escolares e “vai beneficiar cerca de 120.000 crianças do ensino pré-escolar e escolas primárias até 2023”, refere a representação diplomática norte-americana.

O projeto é financiado pelo departamento de Agricultura dos Estados Unidos no âmbito do programa McGovern Dolle.

Os Estados Unidos dão apoio ao projeto de cantinas escolares na Guiné-Bissau desde 2006.

Em outubro de 2019, o Programa Alimentar Mundial (PAM) assinou com o Governo guineense o plano estratégico para a Guiné-Bissau, que prevê um investimento de 55 milhões de euros para erradicar a fome e má nutrição no país até 2030.

No âmbito do programa cantina escolar, o PAM distribui diariamente uma refeição a 175.249 crianças de 865 escolas da Guiné-Bissau.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.