Exército apoia o Ministério da Saúde no armazenamento e distribuição de artigos da Reserva Estratégica de Medicamentos

Data:

No âmbito do combate à pandemia da COVID-19, a EDP começou a entregar na Reserva Estratégica de Medicamentos – Equipamentos de Proteção Individual (REM-EPI), do Ministério da Saúde, sediada no Laboratório Militar de Produtos Químicos e Farmacêuticos (LMPQF), 500 mil máscaras cirúrgicas, perto de 20 mil máscaras FFP2 (respiradores) e ainda 10 mil fatos de proteção.

Já no passado dia 31 de março, a REN (Redes Energéticas Nacionais) tinha feito uma doação de material de proteção individual para o combate à COVID19 à REM-EPI.

O Quartel-Mestre-General, Tenente-General João Lopes dos Reis, e a Diretora do LMPQF, Coronel Figueiredo de Almeida, receberam as entidades no momento da entrega destes equipamentos. Estiveram presentes a Secretária de Estado Adjunta e da Saúde (SEAS), Jamila Madeira, e o Administrador da EDP, Rui Teixeira (EDP), e em 31 de março, a SEAS, o Presidente do Conselho Diretivo do Infarmed, Dr. Rui Santos Ivo, o Presidente da Comissão Executiva da REN, Dr. Rodrigo Costa, e o Presidente Executivo do Instituto de Segurança Social, Dr. Rui Fiolhais.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.