Benfica volta a treinar no Seixal a 4 de maio depois de realizar testes

Data:

O Benfica vai regressar aos treinos no centro de estágios do Seixal a 4 de maio, com trabalho individual e em grupos divididos, depois de a equipa técnica e futebolistas serem testados, informou hoje o clube.

“O Sport Lisboa e Benfica cumprirá assim, de forma rigorosa, o acordo de cavalheiros estabelecido por todos os clubes sob o patrocínio da Liga e dará início, desta forma, à designada fase de ‘Retoma’”, indica o clube no seu site oficial na internet.

O regresso será feito de forma faseada até que os jogadores voltem a pisar os relvados do Seixal, com uma estratégia que obriga à despistagem da covid-19, primeiro já na segunda-feira (27 de abril), com testes à equipa técnica liderada por Bruno Lage e à estrutura do departamento de futebol.

Na terça-feira, será então a vez dos jogadores e familiares, que serão testados nos seus domicílios.

“Após a obtenção destes resultados (sendo estes negativos), os atletas serão avaliados, nas instalações do Seixal, pelo Departamento Médico numa sala preparada para o efeito, em que qualquer dado clínico importante pode ainda ser motivo de eventual isolamento”, referiu Ricardo Antunes, médico do clube.

Ainda antes do regresso aos treinos, os jogadores irão apresentar-se no Seixal em 2 e 3 de maio, num fim de semana que será dedicado a sessões de testes físicos, depois de uma longa paragem competitiva devido à pandemia do novo coronavírus.

Quando arrancarem os treinos individuais na segunda-feira de 4 de maio, os mesmos serão igualmente antecedidos de análises clínicas e o plantel será dividido em quatro grupos, com dois a trabalharem de manhã e outros dois de tarde.

“Não haverá qualquer contacto entre companheiros de equipa. O trabalho no ginásio terá o distanciamento adequado e o trabalho (…)”, explicou o clube, adiantando a proteção de profissionais (fisioterapeutas, médicos e enfermeiros) e que o circuito nas instalações terá sentido único, para minimizar contactos.

No regresso, os jogadores continuarão a receber as refeições em casa e quando estiverem no Seixal terão quartos individuais, com casa de banho privativa, para se equiparem e tomarem banho, deixando de estarem juntos em balneário.

“O futebol do Sport Lisboa e Benfica cumpriu de forma escrupulosa – e continuará a cumprir – as normas e recomendações definidas pelas autoridades competentes e jamais deixará de ser parte ativa na constante campanha de pedagogia e educação social que deve perdurar”, adianta o clube.

Na informação na sua página, o campeão nacional em título frisa que o “contexto é muito particular”, mas que o clube quer “voltar a jogar e conquistar, em campo, 11 vitórias nos 11 jogos que faltam disputar para se encerrar a temporada 2019/20”.

A I Liga foi suspensa em 12 de março por tempo indeterminado devido à crise sanitária existente com a pandemia do novo coronavírus, num momento em que estavam cumpridas 24 jornadas, com o FC Porto na liderança, com mais um ponto do que os encarnados’.

Desde a suspensão e até hoje, com a jornada deste fim de semana incluída, não se realizaram sete dos 11 jogos que faltariam para terminar a Liga.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.