Marinha cria protótipo de máscaras de proteção

Data:

O protótipo foi desenvolvido pela Célula de Experimentação Operacional de Veículos Não Tripulados (CEOV) do Comando Naval e deu origem a máscaras de proteção.
A ideia surgiu como resposta à pandemia causada pela Covid-19 e o projeto de prototipagem rápida parte da reconversão de 40 máscaras de snorkel, para adaptação de um elemento filtrante de proteção.
“A reconversão destas máscaras é uma solução que também tem sido testada em países como a França, a Itália e a Espanha, e foi levada a cabo através da produção de um adaptador desenhado e construído por impressão 3D, para montagem de filtros médicos de proteção”, explica a Marinha portuguesa.
A totalidade das máscaras foram entregues ao Centro de Medicina Naval, adaptadas para receberem filtros médicos normalizados.
Para este projeto foram utilizadas máscaras Subea Easybreath, gentilmente cedidas pela Decathlon Portugal à Marinha.
No início de março as Forças Armadas criaram uma Célula Permanente de Crise no Comando Conjunto para as Operações Militares, para coordenar as ações de apoio no combate da pandemia por parte dos três ramos das Forças Armadas enquanto agente de Proteção Civil, bem como efetuar a monitorização do impacto da doença nas capacidades das Forças Armadas, incluindo nas Forças Nacionais Destacadas.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.