Lampreia e arroz doce em Montemor-o-Velho a partir de sexta-feira

Data:

A lampreia e o arroz carolino do Baixo Mondego aplicado àquela iguaria gastronómica e à doçaria, são destaque, a partir de sexta-feira, em Montemor-o-Velho, num festival que aposta também na animação e atividades para crianças.
A edição 2020 do Festival do Arroz e da Lampreia reúne, até dia 15, quatro tasquinhas de instituições concelhias, que servem almoços e jantares.
Nas sextas-feiras e dois fins de semana do evento estarão as quatro abertas e, durante a próxima semana, cada uma assegura um dia, de segunda a quinta-feira, explica a organização, a cargo do município local.
Para além das tasquinhas, a tenda com mais de 3.500 metros quadrados instalada no centro da vila de Montemor-o-Velho inclui sete bares e petisqueiras e mais de 40 espaços de produtos endógenos e doçaria tradicional, artesanato, maquinaria agrícola, comércio e serviços e representações institucionais.
À agência Lusa, o presidente da Câmara de Montemor-o-Velho, Emílio Torrão notou que a lampreia servida no evento “tem uma grande probabilidade, em mais de 90%”, de ser oriunda do rio Mondego.
Por outro lado, Emílio Torrão assegurou que há tasquinhas “que só compram a pescadores locais”, o mesmo acontecendo com “um grande distribuidor [de lampreias] da Figueira da Foz”.
Sobre os destaques da edição deste ano do festival, que tem um orçamento de cerca de 60 mil euros, Emílio Torrão apontou a “aposta na animação, um velho anseio dos participantes”, que, pela primeira vez, recorre à contratação de artistas externos ao município, com Quim Barreiros a subir ao palco no sábado e uma banda de tributo aos Xutos & Pontapés agendada para dia 14.
A restante animação ao longo de todos os dias do certame estará a cargo de cerca de 30 ranchos folclóricos, grupos musicais, de cantares, dança e fado, entre outros.
O autarca destacou ainda a “inovação” nas propostas para os mais pequenos, consubstanciada no evento MiniChef, dirigido a crianças entre os 06 e os 12 anos, numa parceria entre a Câmara Municipal, a Escola de Hotelaria e Turismo de Coimbra e a Associação Diogo de Azambuja.
Uma das atividades de maior sucesso da edição anterior – a maratona de confeção de arroz-doce ao vivo – regressa este ano, aumentada para dois dias, 12 horas por dia.
Segundo a organização, quem quiser participar (a inscrição é gratuita mas obrigatória e destinada a residentes no município) leva de casa “o tacho e os restantes utensílios necessários e, eventualmente, aquele ingrediente secreto que pode elevar ainda mais a deliciosa sobremesa”, enquanto os promotores distribuem um kit constituído por arroz carolino, leite e açúcar, para além de avental, touca e luvas.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.