Batido recorde de jogadoras federadas na FPF

Data:

O número de jogadoras federadas na Federação Portuguesa de Futebol (FPF) foi mais uma vez batido e ultrapassou pela primeira vez as 11.000 atletas.

De acordo com a FPF, estão neste momento inscritas no organismo 11.038 atletas, 6.552 a disputar futebol e 4.386 no futsal, sendo que 7.610 pertencem às camadas jovens e 3.428 integram as competições seniores.

Em relação a fevereiro de 2019, em que havia 9.587 federadas, houve um aumento de praticamente 1.500 futebolistas. De acordo com os números apresentados pela FPF, desde 2011 há um acréscimo superior a 5.000 atletas federadas.

O diretor da FPF Pedro Dias considerou que uma das causas para este aumento é “a melhoria das condições e da oferta para a prática feminina” das modalidades.

“É importante destacar o compromisso sério de clubes, associações e Federação Portuguesa de Futebol no crescimento da prática feminina, aumentando a oferta de competições e oportunidades para as meninas e mulheres que querem jogar futebol ou futsal”, disse, citado pelo site do organismo.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.