Apicultora de Castelo Branco conquista duas medalhas de prata em Itália

Data:

Uma apicultora de Castelo Branco que conquistou duas medalhas de prata na competição mundial “International Taste Awards 2020”, em Itália, afirmou hoje que esta é a prova do valor que o mel português tem e que reflete a riqueza e identidade do território.

“Depois do prémio do melhor mel ibérico em 2018, este prémio [internacional] é a prova do valor que o nosso mel tem e o reconhecimento da riqueza da paisagem e potencialidade que esta atividade tem”, afirmou Filipa Almeida.

A arquiteta paisagista de formação e apicultora profissional desde 2013, depois de fundar a Apijardins na sua terra de origem, Castelo Branco, enviou o mel da sua colheita de 2019 para análise, pela organização do concurso “International Taste Awards 2020”.

A concurso estiveram 600 produtos oriundos de 31 países, sendo que foram submetidos à avaliação de um júri constituído por cerca de 160 pessoas das mais diversas formações.

“À última fase chegaram apenas 40 produtos. Levei dois diferentes a concurso. Como eram os dois muito bons, atribuíram-me as medalhas de prata”, frisou.

Filipa Almeida alerta para o facto de a apicultura em Portugal estar a passar por um momento trágico, sobretudo devido à entrada de mel no país oriundo de países de Leste, a preços muito baixos e sem cumprirem as regras comunitárias.

“Se nada for feito para dar visibilidade à qualidade do mel português, a médio prazo, a atividade está condenada”, concluiu.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.