Freguesias esclarecem que taxa para licenciamento de animais de companhia existe desde 2013

Data:

O presidente da Associação Nacional de Freguesias (Anafre) recusou  a existência de novas taxas no licenciamento de animais de companhia, esclarecendo que o licenciamento de animais cobrado pelas juntas de freguesia já existe desde 2013.
Jorge Veloso, em declarações à Lusa, salientou que até agora as juntas faziam o licenciamento do animal e também o seu registo.
O que é novo é que o registo do animal (que antes também era feito na freguesia) passou a ser feito junto dos veterinários, num sistema que agora é nacional, e com o custo de 2,5 euros.
“Não são duas taxas. Foram é desmembradas as duas taxas que havia na junta, uma de registo e outra de licença, e passa uma para o veterinário [o registo] e outra continua a ficar para nós [o licenciamento]. Portanto, não há aqui duplicação de taxa”, disse.
O responsável sublinhou que o Sistema de Informação de Animais de Companhia (SIAC), que está a registar os animais num sistema nacional, fixou uma taxa de 2,5 euros por este serviço nos veterinários, que também colocam o ‘chip’ e consultam o animal.
Por outro lado, os licenciamentos variam de junta para junta, mas, na zona de Coimbra, onde é autarca, “andam na volta dos seis ou sete euros”, disse, admitindo contudo que nas freguesias mais urbanas possa custar mais.
A verba dos licenciamentos, segundo o autarca, é utilizada pelas freguesias na saúde animal (nomeadamente a vacina da raiva obrigatória), mas também na higiene e limpeza de dejetos na via pública.
Os animais de companhia devem ser registados no SIAC e licenciados na junta de freguesia respetiva “até 120 dias após o seu nascimento”.
O SIAC entrou em funcionamento em 25 de outubro de 2019, tendo gerado alguma confusão entre várias entidades sobre quem era responsável pelo registo dos cães e dos gatos de companhia.
Nesse dia, era divulgado que os médicos veterinários passavam a ser responsáveis pelo registo de cães, gatos e furões no SIAC.
Contudo, a Direção-Geral das Autarquias Locais (DGAL) explicou que as juntas de freguesia mantinham a competência para regulamentar o registo e o licenciamento de animais de companhia, rejeitando qualquer restrição por parte da nova lei.
O PS apresentou na Assembleia da República uma proposta de alteração ao Orçamento do Estado para 2020 para clarificar a quem compete registar os animais e a quem compete licenciá-los.

 

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.