Uma tradição única no país cumpre-se pelo S. Brás em Vila Real  de Trás os Montes  com os doces “ganchas” e “pitos”

Data:

Todos os anos, nos dias 2 e 3 de fevereiro, a Vila Velha, onde se situa a Capela de São Brás – classificada como Monumento Nacional desde 1910 – é o palco de uma festividade com características tão peculiares que fazem destes dias uma verdadeira atração turística. O espaço recebe barraquinhas onde se podem comprar as “Ganchas”, um doce tradicional que consiste num rebuçado em forma de báculo.

Há quem afirme que a Gancha seria um “instrumento” usado para retirar objectos estranhos que pudessem estar alojados na garganta, ao mesmo tempo que teria um efeito calmante sobre a irritação e inflamação da mesma. Outra versão é a de que a Gancha simboliza o báculo bispal de São Brás, tido como padroeiro das doenças da garganta.

” Os Pitos de Santa Luzia”

Os “Pitos” de Santa Luzia e as “Ganchas” de S. Brás são dois famosos doces tradicionais de Vila Real, cada um com a sua história curiosa, mas ambos relacionados um com o outro pela malícia de um povo que gosta de brincar, mas sem ofender!

As “ganchas” são rebuçados em forma de báculo enfeitados com papel colorido. Porque se diz em forma de báculo e não de bengala? Apenas por estarem associadas a São Brás, o santo que tomou a púrpura do bispado, e a quem todos os anos (dias 2 e 3 de fevereiro) se organizam festas. Nesses dias, é costume em Vila Real os rapazes darem a “gancha” às raparigas.

As ganchas de São Brás

São Brás venera-se na respectiva capela, localizada na Igreja de S. Dinis, na “Vila Velha”, com festa nos dias 2 e 3 de Fevereiro.

Já no dia de Santa Luzia, são as raparigas que dão o “pito” aos rapazes. Os “pitos” são uma especialidade, também única de Vila Real, feita de farinha de trigo, açúcar e doce de calondro (abóbora), de fabrico tradicional e sabe-se lá porque é que o povo lhe pôs em cima tanta malícia! Terão sido “inventados” por uma tal Maria Ermelinda Correia, de seu nome de baptismo, depois irmã Imaculada de Jesus, e que era deveras gulosa. Foi este defeito que levou a família a pedir a graça da clausura na esperança de lho transformar em virtude.

Santa Luzia venera-se, com festa no dia 13 de Dezembro, na respectiva capela, localizada na localidade de Vila Nova, freguesia de Folhadela. Também se celebra em Ermida (Capela de S. Gonçalo) e em Vila Marim.

Nos dias 2 e 3 de fevereiro a tradição cumpre-se em Vila Real.

 

 

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.