Marcelo Rebelo de Sousa adia para novembro decisão sobre recandidatura

Data:

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou esta semana que só “lá para novembro” irá tomar uma decisão sobre uma recandidatura ou não nas eleições presidenciais de janeiro de 2021.

Em declarações aos jornalistas, Marcelo Rebelo de Sousa justificou este adiamento com a preocupação de evitar “um ruído antecipado que perturbasse o exercício das funções” e considerou que este prazo “é o mais adequado ao conhecimento de todas as condições”.

O chefe de Estado falava no final de uma visita à fábrica de cerâmica Viúva Lamego, no concelho de Sintra.

Marcelo Rebelo de Sousa tinha inicialmente estabelecido o verão deste ano como o período para a sua decisão, que entretanto adiou para o mês de outubro.

Questionado sobre a possibilidade de ficar dez em funções, o Presidente da República afirmou que por agora não está a pensar nesse assunto, estabelecendo um novo prazo: “É uma decisão que eu tomarei lá para novembro”.

“Neste momento, há outras coisas mais importantes, como ser Presidente da República”, acrescentou.

Interrogado, depois, sobre o motivo para este adiamento, respondeu: “Acho que é o mais adequado ao conhecimento de todas as condições, para poder exercer a minha presidência, a presidência da República, de uma forma estável e pacífica, sem ruído antecipado que perturbasse o exercício das funções”.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.