Navio Museu Gil Eannes celebra 22º aniversário da chegada a Viana do Castelo

Data:

No dia 31 de janeiro, a Fundação Gil Eannes, FP comemora o 22º aniversário do resgate e da chegada do Navio Hospital Gil Eannes a Viana do Castelo, que ocorreu no ano de 1998.

Vale a pena relembrar que o Navio Gil Eannes após desempenhar a importante missão de apoio à frota bacalhoeira da pesca à linha nos mares da Terra Nova e da Gronelândia, ficou durantes anos abandonado no cais do porto de Lisboa, até ser vendido a um sucateiro para abate em 1997. Após ser resgatado da sucata e receber obras de reabilitação foi aberto ao público como Navio Museu em 1998.
Ao longo desses 22 anos diversas obras de reabilitação foram feitas e novos espaços museológicos abertos ao público. Tendo atingido em dezembro de 2019, a marca histórica de um milhão de visitantes desde a sua abertura.
O Navio encontra-se aberto para visitas todos os dias das 09h30 às 18h00.

No âmbito das comemorações, a Fundação tem programado diferentes iniciativas que vão decorrer durante o dia 31 de janeiro e o fim-de-semana (dias 01 e 02 de fevereiro), com as seguintes atividades:
Dia 31 de janeiro
09h30 às 18h00 – Visitas gratuitas ao Navio Museu e abertura de novos espaços museológicos
18h00 – Sessão Comemorativa e apresentação do livro “Gil Eannes – Anjo do Mar” de João David Batel Marques.
21h30 – Apresentação da encenação “Gil Santareno Eannes” pelo Teatro do Noroeste – CDV.
Dia 01 de fevereiro
10h30 – Apresentação do livro infantil “Mia a Bordo” de Francisca Lima.
21h30 – Apresentação da encenação “Gil Santareno Eannes” pelo Teatro do Noroeste – CDV.
Dia 02 de fevereiro:
19h30 – Apresentação da encenação “Gil Santareno Eannes” pelo Teatro do Noroeste – CDV.
A peça teatral “Gil Santareno Eannes”, com direção de Ricardo Simões, foi criada para assinalar o centenário do nascimento do dramaturgo Bernardo Santareno, pseudónimo literário de António Martinho do Rosário, também foi médico no Navio Hospital Gil Eannes entre 1958 e 1959, que inspirado na vivência a bordo, o Dr. Martinho do Rosário,  enquanto Bernardo Santareno, eternizou a memória dos pescadores da frota bacalhoeira portuguesa, através da escrita de livros como Nos Mares do Fim do Mundo e de peças de teatro como O Lugre.
Os espetáculos realizam-se a bordo do Navio Museu, a 31 de janeiro e 1 de fevereiro às 21h30 e no dia 2 de fevereiro às 19h00, com entrada gratuita, mediante levantamento de bilhete.
A marcação de visitas guiadas a grupos pode ser feita para o telefone 258 809 710 ou para o email navio@fundacaogileannes.pt.
A Fundação Gil Eannes, FP
28 de janeiro de 2020

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.