Palácio da Pena passa a exibir o mobiliário original adquirido por Fernando II

Data:

O Palácio da Pena, em Sintra, passa a exibir o mobiliário original da Sala de Fumo, datado de 1866, anunciou a Parques de Sintra-Monte da Lua (PSML), que tutela o monumento nacional.
O mobiliário da sala de fumo do palácio foi adquirido por Fernando II à empresa lisboeta Barbosa e Costa, e retirado em 1939. Fernando II, marido da rainha Maria II, mandou erigir este palácio, sob a traça de Wilhelm Ludwig von Eschweg, por volta de 1840.
“Os visitantes podem (agora) tomar contacto com o aspeto que esta divisão apresentava no tempo de D. Fernando II”, informa a PSLM, acrescentando que o percurso expositivo do palácio reconstitui, “na sala de Jantar e na Copa a vivência palaciana do reinado de D. Carlos”, o neto Fernando II que reinou de 1889 a 1908.
Nesta sala destaca-se a mesa, que “exibe a configuração e os objetos utilizados nesse período”, segundo a mesma fonte.
Os aposentos utilizados pelo rei Carlos – gabinete, quarto de cama e casa de banho – passaram também por um restauro integral e as suas peças estão organizadas de acordo com a disposição que existia na fase final da monarquia.
Foi agora restaurado e apresentado num “novo arranjo museográfico (que) permite compreender e imaginar o modo como esta dependência, decorada com base nos conceitos de simetria, beleza, informalidade, conforto e funcionalidade” da época.
A Sala de Fumo “é profundamente representativa do gosto decorativo empregue por D. Fernando II no Palácio da Pena, durante a década de 1860”.
Na Sala de Jantar e na Copa, o trabalho de reconstituição histórica “foca-se no aspeto destes compartimentos durante o reinado de D. Carlos” e da presença de sua mulher Amélia, que habitou o palácio entre 1890 e 1910.

Palácio da Pena exibe mobiliário original adquirido por Fernando II
Sala de Fumo no Palácio Nacional da Pena, com o mobiliário original

Uma mesa preparada para o serviço ‘à russa’

O serviço de porcelana em exposição, “personalizado com a coroa real, foi encomendado em Limoges (Haviland), durante este reinado”, e os copos em cristal Baccarat são do mesmo período.
“A mesa está preparada para o serviço ‘à russa’, em que os pratos eram preparados nas mesas de apoio e servidos individualmente a cada conviva, representando os hábitos daquela época. Neste tipo de serviço, era habitual a apresentação de um menu informando a sucessão de pratos”, refere o PSML.
A mesa foi disposta com a reprodução do menu da ceia, servida em 20 de julho de 1900.
Os trabalhos de restauro levados a cabo nos aposentos do rei Carlos, compreenderam os revestimentos de parede, os tetos e os pavimentos, e também “todas peças de arte e de mobiliário, tendo ficado concluída com a reconstituição dos estofos e das cortinas”.
No gabinete do rei, as peças foram dispostas “de acordo com as informações recolhidas nos inventários históricos do Palácio, e conforme é possível observar em fotografias do período da monarquia”.
O quarto de cama “evoca o aparato de um aposento de dormir, real, e exibe diversas peças” que pertenciam às coleções possuídas por Carlos de Bragança Sabóia Bourbon e Saxe-Coburgo-Gotha, no Palácio das Necessidades, em Lisboa.
“Neste espaço, foram também colocadas duas telas e um pastel da autoria do monarca que, a par das telas inacabadas do gabinete, são representativas da sua obra pictórica”.
Estas intervenções representaram um investimento de cerca de 178 mil euros e incluíram, igualmente a “revisão geral das redes de infraestruturas, para garantir as melhores condições de segurança e de conservação do património”, declara a PSML.

Palácio da Pena exibe mobiliário original adquirido por Fernando II
Um detalhe dos aposentos de D Carlos I no Palácio Nacional da Pena

 

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.