Doentes renais do Hospital de Vila Real podem fazer diálise em casa

Data:

O serviço de nefrologia do Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro (CHTMAD) anunciou hoje que implementou o sistema de telemonitorização em diálise peritoneal que permite aos doentes com insuficiência renal crónica realizarem o tratamento em casa.

“O objetivo principal é o de melhorar o atendimento ao doente, dando-lhe a possibilidade de poder gerir melhor o seu tempo, manter a sua qualidade de vida e conforto enquanto realiza o tratamento em segurança”, afirmou em comunicado Teresa Morgado, diretora do serviço de nefrologia.

Na unidade de Vila Real do CHTMAD são acompanhados, atualmente, 44 doentes em diálise peritoneal, quatro deles na modalidade de tratamento domiciliário com recurso à telemonitorização, um número que aquele centro hospitalar estima que “continue a aumentar”.

De acordo com a informação disponibilizada, os doentes com insuficiência renal crónica realizam o tratamento de diálise peritoneal em casa e são monitorizados, pelos profissionais de saúde no hospital, através de um “sistema inovador” que lhes permite a ligação remota.

“O serviço de nefrologia do CHTMAD sempre pautou pela inovação e pela implementação de técnicas pioneiras ao serviço dos doentes e a operacionalização deste protocolo de telemonitorização em diálise peritoneal é mais uma prova disso mesmo”, disse Teresa Morgado.

A gestão da insuficiência renal crónica requer consultas regulares e deslocações frequentes do doente ao hospital, o que representa “encargos elevados a nível de tempo, comodidade, disponibilidade e custos”.

Com a redução da necessidade do número de visitas não planeadas ao hospital, proporcionada pelo sistema de telemonitorização, torna-se também “possível diminuir os custos relacionados com essas deslocações e o tempo alocado, com impacto positivo na qualidade de vida do doente”.

Os benefícios elencados são ainda o “acesso rápido aos dados específicos do tratamento, que permite um acompanhamento mais proativo por parte dos profissionais de saúde, uma deteção mais rápida de problemas associados ao tratamento, uma monitorização mais próxima e frequente, bem como uma maior disponibilidade para o suporte adequado”.

Segundo o comunicado, a diálise peritoneal automática efetua-se normalmente em casa, durante a noite, enquanto o doente dorme e, de manhã, só tem que se desligar do aparelho.

As máquinas “são seguras, fáceis de gerir e podem ser utilizadas em qualquer lugar com acesso à eletricidade” e “são a opção de tratamento ideal para as pessoas que trabalham, para as crianças em idade escolar e para as pessoas que desejam autonomia”.

O CHTMAD tem sede social em Vila Real e agrega os hospitais de Chaves e de Lamego e a unidade de cuidados paliativos de Vila Pouca de Aguiar.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.