CTP antecipa crescimento de 7% nas receitas turísticas para 18 mil ME em 2019

Data:

A Confederação do Turismo de Portugal (CTP) prevê um crescimento das receitas turísticas na ordem dos 7% em 2019, para 18 mil milhões de euros, um valor acima das metas previstas.

Em comunicado, a CTP lembra que, a serem alcançados os 18 mil milhões, este valor é superior ao estimado “para 2020 no documento Estratégia Turismo Portugal 2027 (valor superior do intervalo 16,3 mil milhões) e das previsões de 2016 do Turismo de Portugal”.

As despesas de viagens e turismo também crescem acima do expectável (18%), chegando aos 5,5 mil milhões este ano.

No que se refere ao transporte aéreo, as receitas deverão atingir este ano os 4,8 mil milhões de euros, “o que revela um aumento de 4%, e as despesas terão um crescimento estimado de 7%, atingindo os 2.350 milhões de euros”, acrescenta a CTP.

Já o saldo da balança turística (Viagens e Turismo + Transporte Aéreo) deverá situar-se nos 15 mil milhões de euros em 2019, um crescimento de 2,7%.

A confederação explica que este valor resulta “quase na totalidade da contribuição do segmento viagens e turismo” e que estas estimativas resultam da análise dos dados provisórios do Banco de Portugal de 24 de novembro, reportados a setembro de 2019.

“Estes números revelam que o desempenho do turismo em 2019 irá ficar acima de todas as previsões, evidenciando um crescimento sustentado e estruturado da atividade que mais tem contribuído para o desenvolvimento económico e social do nosso país”, afirma o presidente da CTP, Francisco Calheiros, no comunicado.

A CTP lembra que, em 2018, o saldo da balança do turismo, de 14,6 mil milhões de euros, correspondeu a 87% do saldo da balança de serviços.

“Por sua vez, o saldo da balança de serviços em 2018 (16,8 mil milhões de euros) compensou o saldo negativo da balança de bens que foi de 15,2 mil milhões de euros”, acrescenta.

Assim, e a manter-se a tendência registada até setembro, a CTP aponta para “um forte crescimento do défice da balança de bens” no final deste ano.

“O saldo positivo estimado para a balança de serviços em 2019 – para qual a balança de turismo contribuirá em cerca de 90% – será penalizado por um forte crescimento das importações/despesas com serviços e não conseguirá compensar o défice da balança de bens, o que coloca Portugal a apresentar um saldo comercial negativo, após seis anos consecutivos de saldo positivo”, refere a CTP.

A CTP prevê ainda que as dormidas em estabelecimentos hoteleiros atinjam as 57 milhões, “um crescimento marginal de 0,8%” face a 2018, compensado, contudo, pelo efeito preço: “Os proveitos crescem muito acima das dormidas com exceção da Madeira onde se regista uma quebra de proveitos superior à queda das dormidas”.

Por outro lado, e embora “as previsões negativas”, em particular no que respeita aos turistas ingleses, a região do Algarve apresenta “um desempenho positivo ao crescer até setembro de 2019 em dormidas e significativamente em proveitos, contribuindo para tanto o forte crescimento do mercado nacional e entre os mercados externos o espanhol e irlandês”.

Pela negativa no Algarve contam-se os mercados alemão e holandês, que registaram nos primeiros nove meses do ano “quebras expressivas”.

No transporte aéreo, estima-se um crescimento dos passageiros desembarcados nos aeroportos nacionais em 2019 na ordem dos 6,9%, com os passageiros de voos internacionais a crescer (7,9%), acima do crescimento previsto para os desembarcados de voos nacionais (1,6%).

“Esta estimativa é marcada pelos desempenhos fortemente positivos do Porto e Lisboa e pelo desempenho positivo dos aeroportos de Faro e dos Açores. Na Madeira, prevê-se uma quebra dos passageiros desembarcados de voos internacionais, que é compensada pelo crescimento dos passageiros desembarcados de voos nacionais”, refere a CTP.

Quanto ao número de passageiros de cruzeiros nos portos nacionais, as estimativas apontam para que em 2019 se registe um número próximo dos 1,4 milhões, o que representa “uma quebra ligeira” face aos números registados em 2018.

“A confirmarem-se todas as expectativas, 2019 será mais um ano de sucesso para a nossa atividade, refletindo o esforço dos nossos empresários em continuar a investir numa aposta diferenciadora e de qualidade”, sublinha Francisco Calheiros.

Share post:

Popular

Nóticias Relacionads
RELACIONADAS

Compal lança nova gama Vital Bom Dia!

Disponível em três sabores: Frutos Vermelhos Aveia e Canela, Frutos Tropicais Chia e Alfarroba e Frutos Amarelos Chia e Curcuma estão disponíveis nos formatos Tetra Pak 1L, Tetra Pak 0,33L e ainda no formato garrafa de vidro 0,20L.

Super Bock lança edição limitada que celebra as relações de amizade mais autênticas

São dez rótulos numa edição limitada da Super Bock no âmbito da campanha “Para amigos amigos, uma cerveja cerveja”

Exportações de vinhos para Angola crescem 20% desde o início do ano

As exportações de vinho para Angola cresceram 20% entre janeiro e abril deste ano, revelou o presidente da ViniPortugal, mostrando-se otimista quanto à recuperação neste mercado, face à melhoria da economia.

Área de arroz recua 5% e produção de batata, cereais, cereja e pêssego cai 10% a 15%

A área de arroz deverá diminuir 5% este ano face ao anterior, enquanto a área de batata e a produtividade dos cereais de outono-inverno, da cereja e do pêssego deverão recuar 10% a 15%, informou o INE.